Resenha: Dama da meia-noite

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Hoje trago resenha de um livro que eu acabei de ler, e estou tão nervosa, com o final e com tudo, que precisava compartilhar com vocês o mais rápido possível!dama-da-noite

Título:Dama da meia-noite

Série:Os artifícios das trevas

Autora:Cassandra Clare

Editora:Galera Record

Número de páginas:554

O livro se passa em 2012, cinco anos depois da Guerra Maligna, conduzida por Sebastian Morgenstern, que destruiu boa parte do mundo dos Caçadores de Sombras.

Mesmo tantos anos depois, Emma Carstairs não acredita que seus pais foram mortos por Sebastian, e busca vingança.Busca e reúne, provas e qualquer indício que possa levá-la ao assassino de seus pais.

Durante suas investigações, uma série de assassinatos, acontece em Los Angeles, todos muito parecidos com o de seus pais, mesmas marcações nos corpos, com água do mar, e etc. E é aí que Emma se envolve em uma grande investigação, com ajuda do Povo das Fadas.

“Se havia duas coisas que ele acreditava que não tinham limites, eram amor e imaginação.”

Pouco tempo depois da Guerra Maligna, as fadas foram consideradas traidoras, e a Paz Fria foi decretada, assegurando que nenhum Caçador de Sombras, ou qualquer outro membro do Submundo, tenha qualquer tipo de relação com o Povo das Fadas.

Quando o Instituto de Los Angeles foi atacado por Sebastian, em 2007, Mark Blackthorn foi levado, e se juntou, forçadamente, à Caçada Selvagem, e os Caçadores de Sombras foram impedidos de procurá-lo.

5 anos depois, Mark retorna para a família Blackthorn, para ajudá-los na investigação dos assassinatos, para descobrir quem os comanda, e assim, decidir seu destino.

“Todos os grandes filmes são sobre o amor. Amor perdido, amor encontrado, destruído, recuperado, comprado, vendido, morrendo e nascendo.”

Depois de quase um ano, sem ler nada de Cassandra Clare, o livro foi quase como um balde de água fria, que despertou muitos dos sentimentos, que só Cassandra poderia despertar em um leitor.

O livro se passa depois dos acontecimentos de Cidade do Fogo Celestial, o último livro da série Os Instrumentos Mortais, que tem muita (ou talvez total) ligação com a história atual.

Cassandra Clare aborda os temas e acontecimentos com delicadeza, sutileza, e o gosto e o cheiro metálico do sangue, uma de suas características mais marcantes. Cria personagens, mundos, e até vilões que te prendem e surpreendem a cada linha.

Emma Carstairs, calejada pelo que a vida, os Caçadores de Sombras e a morte fizeram com ela, mostra um grande desejo de vingança  e justiça, coisa que está inicialmente presente em Cidade do Fogo Celestial, onde os personagens de Os Artifícios das Trevas, são apresentados. Podemos ver, que quando ama alguém, é intensa e incondicional, defendendo sua família a qualquer custo.

Julian (Jules) Blackthorn, seu parabatai, é um dos personagens mais apaixonantes criados por Cassandra, que me lembrou muito de Jem Carstairs, personagem de As Peças Infernais, por sua calma e firmeza, e pelo amor àqueles que fazem parte de sua vida e de seu coração. Também podemos ver, mais forte do que nunca, o quanto o garoto lutou e o quanto sempre irá lutar para manter sua família unida.

O livro, sem sombra de dúvida, é o melhor início de série da autora, aterrorizante e feliz na medida certa, com equilíbrio entre os acontecimentos, personagens e cenários, formando uma história completa e cativante a cada página, que te faz querer conhecer os novos personagens que estão sendo introduzidos neste novo mundo.

A edição brasileira, manteve a capa americana, apenas adicionando um pouco mais de luz, e também conta com a primeira edição com holografia, um capítulo extra, sobre os personagens principais de Os Instrumentos Mortais, e a capa interna com desenhos, que faz com que você sinta mais vontade ainda de ler o livro. A editora Galera Record caprichou nos mínimos detalhes.

foto.JPG

O livro, foi inspirado em um poema de Edgar Allan Poe, Annabel Lee, uma peça fundamental do mistério do livro.

O segundo livro, Lord Of Shadows, ainda não tem previsão de lançamento em lugar nenhum, mas o site Idris Br, tem liberado alguns snipets (pequenos fragmentos do livro, lançados pelo autor antes do lançamento oficial do livro), deixando os fãs extremamente ansiosos por essa continuação <3.

Links para aquisição:

Amazon

Saraiva 

Livraria Cultura

Estrelinhas: 5+<3

INSTAGRAM DO BLOG:@unicorniodepapel

Tag Situações Literárias

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Hoje trago a tag Situações Literárias, que vi no blog Sempre Romântica!

1 – Você precisa se desfazer de quase todos os seus livros e só pode ficar com um exemplar de cada um desses gêneros: contemporâneo, fantasia, não-ficção e um gênero de sua escolha. Faça sua lista.

Essa pergunta é uma sacanagem para pessoas indecisas como eu, mas eu fiz meu melhor!

Contemporâneo:Fangirl, de Rainbow Rowell ❤

Fantasia:Dama da Meia-Noite, de Cassandra Clare ❤

Não-ficção:Não sou capaz de opinar

Gênero de minha escolha:Belo Desastre, de Jamie (rainha) McGuire.

2 – Você está em uma livraria e escuta uma adolescente dizer a sua mãe que não gosta de ler, mas a mãe insiste para que ela escolha algo. Você aparece e recomenda algo para quem não lê muito. Que livro você recomendaria?

Primeiro de tudo: eu não sei me enfiar na conversa de pessoas que eu não conheço, então sem chance de isso acontecer na minha vida. Mas eu indicaria  Diário de um Banana (sem piadinhas), porque foi com o que eu comecei a ler, apesar de não ser adolescente quando comecei. E essa foi a resposta mais aleatória que eu já dei na vida, mas tudo bem.

3 – Você não está bem e está tendo um mal dia e precisa de algo que te anime. O que você lê nesses casos?

Com certeza, eu leria Aideen (que eu já citei em outra tag, mas desconsiderem porque eu não sou nenhum pouco criativa), porque é extremamente engraçado e sempre que eu vou dar uma olhadinha em qualquer parte, eu acabo morrendo de rir!

4 – Volte a sua adolescência por um dia. Que livro você está lendo? 

Como ainda estou na adolescência (por um bom tempo), entendi como um livro que me fez lembrar um época boa da minha vida, e etc. Para esse, escolhi os dois livros da série Magisterium, de Cassandra Clare e Holly Black, pelo fato de que os personagens são crianças, em seus 12/13 anos, por aí, e é muito divertido ver como eles se portam, e a evolução de um livro para outro, no quesito maturidade e sentimentos.

5 – Um amigo te surpreende com quatro dias de férias e você tem uma hora pra preparar as malas. Que livro você levaria para a viagem?

Se a viagem fosse nesse exato momento, provavelmente eu levaria meu celular (que tem vários e-books não lidos), e Dama da Meia-Noite, de Cassandra Clare, porque eu estou enrolando com esse livro há algumas semanas, e eu estou morrendo de medo de pegar spoiler em algum lugar!
6 – Roubaram sua casa! Mas, não se preocupe porque tudo está bem. Exceto a sua estante, que eles deixaram praticamente vazia. Que livro você espera encontrar intacto na estante enquanto corre para conferir o que está faltando? 

Ô tagzinha maligna para pessoas confusas e indecisas que nem eu. Escolhi todos os livros de Belo Desastre e todos de Cassandra Clare, porque eles são meus xodós e eu não consegui escolher um só (e eu acabei de me tocar que repeti muito Cassandra Clare aqui, perdão).

7 – Um amigo te pede emprestado um livro e devolve em péssimas condições. Explique.
A – Não se importa muito com o ocorrido.
B – Pede que ele te compre outro exemplar.
C – Destrói um dos livros do seu amigo secretamente.

B e C, primeiro porque eu não aceito livros devolvidos em mau-estado, sendo que eu emprestei o livro intacto (quando eu empresto) e segundo porque existe a lei de ação e reação, e como todos que pedem livros emprestados para mim, vai ter vingança, ou eu vou acabar roubando um dos livros dessa pessoa <3.

Essa foi a tag (bem, mas bem aleatória mesmo), eu espero que tenham gostado! Não se esqueçam de nos seguir!

INSTAGRAM DO BLOG:@unicorniodepapel

Top alguns livros que me fizeram viajar

tumblr_inline_mqdsgzTcgd1qz4rgp

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Hoje trago Top alguns livros que me fizeram viajar, pelos simples fato de que eu estou colocando os livros que me vieram a cabeça na hora, então não me julguem pelo título estranho.

1-Nova Iorque

Esses três livros se passam em Nova Iorque, mostrando partes diferentes da cidade, fazendo com que você morra de vontade de frequentar os lugares que os personagens frequentam <3. Sem falar que os personagens e suas histórias são apaixonantes (tirando o Dillon de Tensão, mas isso é comentado na resenha).

2-Inglaterra

 

Inglaterra é um dos destinos mais modinha e clichê, porém ainda é meu sonho <3. Esses três livros retratam fases e regiões diferentes do lugar. Em Fazendo Meu Filme 2, podemos ver Brighton em detalhes. Em As Peças Infernais, podemos ver a Londres da era vitoriana, não com tanto foco no governo, mas ainda assim te faz querer viajar no tempo e conhecer o lugar na época!

3-Flórida

Nova Imagem (1)

Com certeza a série Rosemary Beach, de Abbi Glines, faz você querer pegar o primeiro avião para lá! É uma pequena cidade, mais conhecida por suas casas de veraneio. Na série, é mostrado um clube, o Country Club Kerrington (provavelmente é fictício), que com certeza te faz querer visitar o lugar e conhecer esse lugar que os personagens tanto amam <3.

4-Alabama

blogger-image--2030363527

Já falei bastante dessa série aqui, principalmente de Hold On Tight, o oitavo livro da série. Essa série se passa aos arredores da ilha de Sea Breeze, no Alabama, mais precisamente na cidade de Toocalosa, também no Alabama. É uma cidade praiana, e aparentemente muito divertida, pelo menos pelo que é mostrado nos livros, e realmente me fez querer viajar para lá, e visitar o Live Bay (uma espécie de clube à céu aberto que os personagens frequentam) e as praias tão mencionadas <3.

Esse foi o post de hoje, espero que tenham gostado, assinem por e-mail, para receber sempre que nós atualizarmos o blog, comentem e curtam. Até a próxima!

INSTAGRAM DO BLOG: @unicorniodepapel

Shadowhunters:episódio 6

Como vão vocês, meus unicórnios? Hoje trago humildemente atrasado, o review do sexto episódio de Shadowhunters. Esse sexto episódio me deixou um pouco na bad, só de pensar que faz um fucking mês que eu vivo nessa sofrência de esperar uma semana para cada episódio, mas vamos ao que interessa não é mesmo?

image (3).jpeg

O sexto episódio mostra muito da transformação de Simon, que está sofrendo, com a sede ainda um tanto estranha, de sangue.Também mostra que o pobre Lewis está sendo assombrado pelo “fantasma” de Camille.

image (8).jpeg

Ficamos sabendo que Alec e Isabelle irão ter que fazer sacrifícios, em nome da honra e da fama de sua família. Admito que não esperava essa reação de Alec, mas depois me toquei que ele é o mais consciente da família, e que faria qualquer coisa para protegê-la.

image.jpeg

Maryse. De novo. Essa mulher virou meu inferno pessoal, não tem outra explicação. Ela tratou Isabelle como lixo, endeusando Alec. Sabemos que ela é extremamente rígida, mas quando vemos ao vivo e a cores, tudo se torna mais real, o que fez com que eu gostasse menos dela ainda.

image (6).jpeg

image (2).jpeg

Maryse fez nossa pobre Isabelle entrar para a universal.com (acho que todos viram essa montagem), tornando a garota insegura e insatisfeita com a própria aparência, fazendo-a tentar se tornar exatamente igual a mãe. Odiei essa parte e amei ao mesmo tempo, porque a beleza de Emeraube, fez a cena ficar mais profunda, com um significado maior ainda. Isso me fez pensar que foi exatamente para isso que fizeram aquele o tipo de vestuário de Isabelle no começo, para que houvesse essa reviravolta logo em seguida. Admito que se essa foi a estratégia, foi muito bem usada.

image (11).jpeg

Luke ficando extremamente mal com a mordida do alfa foi um pouco estranho, porque não me lembrava disso nos livros (até acho que não existe), mas foi uma ótima jogada, porque fez o episódio girar em torno disso, deixando mais dinâmico, com vários cenários e acontecimentos.

image (7)

image (9)

Meu coração de Malec Shipper sofreu com esse episódio. Mas sofreu de um jeito que não consigo explicar, então só vou colocar as fotinhos aqui para vocês sofrerem comigo hahaha!

Super shippo Clace, as pessoas às vezes não acreditam quando falo, mas está me deixando um pouquinho enojada o jeito como eles estão colocando o flerte dos dois. Também tem o fato de que eu me irrito muito fácil com tudo e que prefiro shippar casais gays, que têm muito mais emoção do que os héteros.

Pois é, pessoal, esse foi o episódio 6 para mim, estou rezando para melhorar daqui para frente, mas não sei como isso vai acontecer. Até a próxima!

INSTAGRAM DO BLOG:@unicorniodepapel

Shadowhunters:episódio 5

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Demorei um pouquinho para postar sobre o quinto episódio de Shadowhunters, então me perdoem. Mas aqui estou eu, para fazer minhas observações sobre o quinto episódio.

Esse, com certeza, foi um dos episódios de que menos gostei. A única coisa que realmente gostei, foram as cenas de Alec (Matthew Daddario), que é meu personagem preferido na série.

Alguém me explica, o que foi essa briga ridícula entre Jace e Alec? Sim, sabemos que Jace sabe ser bem babaca quando quer, mas não me lembro de jamais ter chegado à esse ponto. Super concordo com o que o @Weasleyzinho disse, que vai ser um milagre se a série chegar aos acontecimentos do terceiro livro. Não estou gostando da importância que esse Jace está dando para Clary, nem de como ela está sendo interpretada, como se ficasse se jogando para cima dele o tempo todo.

 

 

 

image (11)

E, claro, temos a parte em que Alec e Clary lutam, que COM CERTEZA, acontece não é mesmo? Porque não aconteceria? Alec não perderia a oportunidade de dar uma surra bem dada em Clary. Foi a coisa mais ridícula, principalmente ela fugindo como uma criança de cinco anos. Não posso dizer que o culpo, porque eu mesma adoraria das bons tabefes nela de vez em quando.

shadowhunters

images (2)

7reeuhL

Agora vamos falar sobre o Meliorn e o chiclete shadowhunter/pózinho mágico que está rolando entre ele e Isabelle. Sim, nossa querida Izzy é um pouquinho atirada, mas Meliorn não dava corda, pelo menos não no que estava sendo mostrado nos livros. Mas na série, estão colocando os dois como completamente apaixonados um pelo outro, o que não é verdade. (Isso sem falar que aquele não é meu Meliorn).

image (10)

Agora pulamos para a parte mais maravilhosa que foi a aparição de Maryse Lightwood na série. Já vi muitas opiniões negativas a respeito dessa personagem. As características físicas são extremamente diferentes, e apesar de sabermos que não é exatamente uma personagem afetiva, ela não escolheria Jace aos filhos de sangue, nem menosprezaria Isabelle tanto assim.

image (5)

image (4)

E temos a parte da luta entre lobisomens, no tal porto, depois de terem sequestrado Clary e Simon, por interesse no Cálice Mortal. Só não foi mais ridículo do que a aparição de Maryse, mas chegou perto.

image (3)

140066_0240.jpg

A série caiu drasticamente na minha opinião, deixando o episódio inteiro infiel, completamente inventado. Espero, realmente, que melhore daqui para frente, mas não tenho mais tantas esperanças nem expectativas.

Shadowhunters:Episódio 4

 

 

E aí,pessoal? Hoje vim aqui (de novo) para comentar sobre o quarto episódio de Shadowhunters,liberado hoje pelo Netflix e ontem pela Freeform,o novo nome da ABC Family.

Já no começo do episódio,temos uma boa visão do que a transformação de Simon está fazendo com ele,como seu corpo está reagindo aos instintos vampirescos.

Vemos como Simon se sente em relação à Clary estar se relacionando com os caçadores de sombras,e como isso afeta o relacionamento dos dois. Ele acaba saindo do Instituto e voltando para casa,onde vemos os pequenos vislumbres da transformação.

image (2)

Clary tem pequenos fragmentos de sua memória de volta,mas não o suficiente para saber de tudo,por isso,fala com Jace,para que achem Magnus Bane,com o objetivo de recuperar sua memória.

 

E nessa hora meu coração de Clace shipper foi lá no céu e voltou,com a perfeição,loucura e outras coisas mais dessa cena,que fez muitas pessoas gritarem (além de mim).

Esse foi,de longe,um dos meus episódios preferidos de Shadowhunters até agora,com muito Clace,quantidades enormes de Malec,deixando todos ansiosos,emocionados e querendo mais episódio e temporadas.

Por falar em Malec,esse provavelmente,vai ser o asunto principal desse post,já que foi a coisa mais maravilhosa do episódio!

image (6) image (10) image (11)

Foi maravilhoso,todos os Malecs shippers tiveram minis ataques cardíacos,porque ver isso nos livros é uma coisa,agora ver realmente aquilo tomando forma,é demais para qualquer coração. Harry vem interpretando muito bem nosso Magnus,com seu sarcasmo e senso de humor,mas deixa a desejar no quesito de aparência,porque todos sabemos que o que chegou mais perto foi,com certeza,Godfrey Gao.

Nesse episódio eles também capricharam no figurino da Isabelle,deixando-a com uma aparência mais sofisticada,mais séria e com cara de Isabelle mesmo!

 

Matthew Daddario como Alec está maravilhoso. Ele é um ótimo ator,tem presença,uma voz maravilhosa e adora o personagem que faz.

image (12)

Agora que meus shipps estão pegando jeito e entrando nos rumos certos,estou começando a gostar mais da série,porque sou uma romântica assumida quando se trata disso,então adoro ver um romance (que não seja meu)! ❤

As cenas na rave,também foram boas,apesar de serem curtas,mas não foram fiéis aos livros,o que deixou todos um pouco incomodados.

Agora o ponto alto do episódio,foi a invocação do Demônio Maior,que sabemos que não acontece realmente,mas foi bem interessante de se ver. O que me deixou chateada foi o fato de tudo ter dado errado por culpa do Alec,que virou meu mais novo protegido <3. Mas só saberemos como tudo irá se encaminhar nos próximos episódios,então só nos resta esperar mais e mais semanas.
image (1)

 

 

 

 

 

 

 

Também temos muitíssimas cenas de Clace nesse episódio,fazendo com que as coisas entrem mais e mais nos trilhos.

 

E por hoje é isso,esse realmente é meu episódio preferido até agora,fazendo meu dia ficar mais brilhante e tudo hahaha! Espero que tenham gostado,nos acompanhem no nosso Instargam,estaremos sempre postando notícias,trechos de alguns livros e várias fotos,mantendo vocês o mais atualizados que pudermos!

 

Shadowhunters:Episódio três

E aí ,pessoal? Então,hoje vim aqui para comentar sobre o que achei do terceiro episódio de Shadowhunters. Talvez vocês não gostem muito do que vão ler,principalmente se você gostou muito do terceiro episódio.

O meu “chilique” já começou quando vi o nome,Hotel Finados ,na lista de episódios. Eu fiquei com tanta raiva que gritei. Vamos só deixar bem claro aqui,apesar de todo mundo se lembrar,o nome é Hotel DUMORT. Poderiam até ter traduzido como Hotel Da Morte,não seria tão ruim assim. Mas Hotel Finados doeu lá no fundo do coração.

Camille e Simon

Depois,nós temos uma visão maravilhosa de Simon e Camille se engolindo. Isso não acontece,gente,pelo amor do Anjo (bem no clima de shadowhunter).

Raphael

Agora uma coisa que me fez rir desde o segundo episódio,foi o excesso de maquiagem no Raphael. Ele é vampiro e tudo mais,mas aquilo lá está um pouco exagerado. Mas eu gostei da atuação do David Castro,e ele,fisicamente,é o meu Raphael. Tirando a brancura excessiva.

image (1)

Cena da moto demoníaca

A cena da moto demoníaca,apesar de não ser igual à do livro,admito,que foi uma das minhas preferidas de Shadowhunters até agora. Deu para ver bastante sentimento ali,uma coisa genuína,que é muito Clace <3. Isso sem falar que a música de fundo, (Invincible da Ruelle),completou totalmente o clima.

image (4)

Isabelle e Meliorn

Quem leu,sabe que Isabelle e Meliorn,não têm uma relação tão forte,nem regada a sexo,como é mostrada na série. Tudo não passa de um casinho,para diversão. Mas,achei que eles tomaram aquilo como algo sério demais. Isso sem falar na roupa da Isabelle,mas vamos deixar assim mesmo por enquanto.

tumblr_o0kt0oBhbg1se9t5zo1_500

 

Cena de luta no Dumort

Gostei bastante da cena de luta,por incrível que pareça. Movimentos bem ensaiados e tudo mais. A única coisa que pecou muito,foi o fato de os vampiros explodirem e brilharem,depois de “mortos”. Alguns dos efeitos especiais estão muito carregados,mas achei interessante,o jeito que montaram tudo.

image (5)image (7)

Simon e Clary

Depois que o Simon é resgatado do hotel,ele e os caçadores de sombras passam algum tempo no telhado (apreciando a luz do sol). Primeiro,Simon tem um choque de realidade quando se dá conta do clima,entre Jace e Clary. Depois temos a cena ridícula da veia pulsando,que me deu até um pouco de medo. Ele acabou ingerindo sangue de vampiro,durante a” Sessão de Amassos com Camille”. Só que os efeitos da transformação não são rápidos assim,então isso pesou muito no enredo. Não é como se o Simon fosse virar um maníaco por sangue assim,de repente.

image (3)

 

Por enquanto é isso pessoal,sei que nem todos compartilham da mesma opinião que eu,mas eu estou gostando da série,apesar de tudo que tenho falado aqui,é que sou reclamona mesmo hahahaha. Mas obrigado por lerem e seguirem o blog,obrigado pelos 180 seguidores no nosso Instagram. Também me sigam no Twitter,estou sempre postando algumas coisas bem ridículas sobre Shadowhunters,livros e etc… Até a próxima!

Shadowhunters no Netflix

SAIU! FINALMENTE!!! 

Depois de um ano inteiro acompanhando as filmagens,sofrendo com a demora para liberarem qualquer informaçãozinha, morrendo com os atores que iriam interpretar meus personagens preferidos, finalmente saiu!

Durante o ano inteiro,eu acompanhei pelo Twitter,as notícias sobre a série,as
decisões sobre os personagens, e tentava compartilhar com todos que eu conhecia que ler
am. Algumas escolhas ,admito, que me decepcionaram um pouco, maimg-things depois de ver o primeiro episódio, eu repensei e talvez tenha até refeito minha opinião sobre algumas coisas. Agora vou comentar um pouquinho, do que achei dos personagens que já estão definidos,que foram uma das primeiras coisas que ficamos  sabendo sobre a série.

Jace

Eu amo o Dominic Sherwood, desde Vampire Academy e do videoclipe de Style, da Taylor Swift. Mas quando anunciaram que ele iria ser o Jace,eu fiquei com mil pés atrás. Porque o meu Jace, é e sempre vai ser, muito mais parecido com o do filme, não exatamente igual, mas foi o mais perto que conseguiu chegar. Ai eu vi o Dom e falei: já começaram com o pé esquerdo. Ele é um ótimo ator, e lindo maravilhoso, mas não tem nada parecido com o Jace do livro, e quem leu, sabe do que eu estou falando. Mas depois de ver a atuação dele,mesmo no primeiro episódio, pensei:E,esse cara pode mesmo ser o Jace.

Shadowhunters-Character-posters-Jace-Wayland-shadowhunters-tv-show-39057848-634-939

Clary

Gente, achar uma Clary fiel ao livro, e difícil,hein? No filme,o que salvou foi a atuação da Lily Collins, mas fisicamente,ela não tinha nada de Clary. E a Kat, para mim pelo menos, não é A Clary,infelizmente. Ela
e uma boa atriz,nos poucos trabalhos que eu vi dela,mas não achei tudo isso. Espero que eu mude minha opinião,depois de ver o resto da série, mas por enquanto ela continua a mesma.

shadowhunters

Isabelle

Nunca achei que a Izzy tivesse cara de caribenha, gente. A Isabelle, do livro, é uma mistura, da do filme,com a da série. Uma mistura, das características físicas e de personalidade. Amei a Emeraude de cara. Ela e muito muito linda,tem atitude de Isabelle e tudo. Ela atuou super bem,no que eu vi do primeiro episódio, e estou muito ansiosa para vê-la nos próximos episódios ,e se Deus quiser, nas próximas temporadas.

shadowhunters_ver4

Alec

Nunca achei que o Alec Lightoowd seria minha maior alegria. Apesar de gostar muito dele, ele não era meu personagem numero um. Mas estou seriamente repensando isso. Matthew Daddario é um deus. Não tem como definir de outro jeito. Ele é um ótimo ator,lindo de morrer. Ele como Alec, fez mais sentido do que o do filme. O Alec do filme, parecia ser muito mais velho do que ele realmente era. Estou morrendo de ansiedade para vê-lo em seus próximos trabalhos,e principalmente,em Shadowhunters.

Shadowhunters-Poster-ALEC-LIGHTWOOD

Por enquanto e isso mesmo,pretendo fazer mais posts,a medida que os episódios forem saindo,vou fazendo mais comentários e mostrando mais a minha opinião. Até a próxima!