Lançamento de 11 Noites com Você em SP

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Hoje trago uma divulgação de evento (sim, depois de 2000 anos sem postar nada disso). Desta vez, do lançamento de uma autora nacional muuuuuuito fofa, a Aline Sant’Ana, autora da série De Janeiro à Janeiro (que já tem post aqui no blog) e da série Viajando com Rockstars.

16831923_1266297503458770_4778882180769694221_n

O evento vai acontecer no dia 18 de março, à partir das 15 horas, na Saraiva do Shopping Pátio Paulista, lá pertinho da Avenida Paulista! Clique aqui, para confirmar presença no evento criado no Facebook.

*Cheguem cedo, já que sempre tem distribuição de senhas, e você não quer ser o último da fila, não é mesmo?*

OBS: Não há limite de livros para autógrafo, então pode levar a tua série Viajando com Rockstars todinha que não tem problema, viu colega?

fa1e8e6e0a(3).jpg

 

11 Noites Com Você
Série: Viajando com Rockstars – Livro 2
Autora: Aline Sant’Ana

Sinopse

Zane D’Auvray é incapaz de dizer não às mulheres. O guitarrista da The M’s aproveita-se da fama e nunca encontrou motivos para se estabilizar em um relacionamento. Todas as atitudes promíscuas que tomou durante a vida jamais foram questionadas. Exceto agora.

Em uma mudança de gestão, troca-se de empresário, e o que Zane não esperava era que os bastidores seriam coordenados por uma linda mulher, prometendo consertar as pontas soltas. Kizzie Hastings, a empresária, passará por um teste de onze noites pela Europa com a The M’s em turnê. Zane, fazendo pouco caso da situação, não vê grandiosidade nisso.

No entanto, quando percebe que Kizzie é a única pessoa imune aos seus encantos, acaba por abraçar um desafio pessoal, sem saber que há muito mais em jogo do que somente a sedução.

INSTAGRAM DO BLOG:@unicorniodepapel

Resenha: Um Novo Amanhã

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Hoje trago resenha de um livro super fofo de uma autora que já teve livros resenhados aqui no blog! Como são muitos livros, vou deixar os links das resenhas lá embaixo!

9788580415124

 

Título:Um Novo Amanhã

Título original: The Next Always

Série:A Pousada#1

Autora:Nora Roberts

Editora:Arqueiro

Número de páginas:320

Em Um Novo Amanhã, somos apresentados aos irmãos Montgomery: Becket, Owen e Ryder. Os três irmãos trabalham como empreiteiros, marceneiros e arquitetos, dando continuidade à empresa do pai, que morreu anos antes.

”Os homens são meninos em pacotes maiores “.

Os irmãos estão trabalhando na reforma de um dos prédios mais antigos da cidadezinha de Boonsboro, trabalhando para construir uma pousada e dar vida ao prédio, que além de tudo, tem um fantasma com aroma de madressilvas.

Neste livro, é contada em foco a história de Becket Montgomery, o mais novo dos irmãos, arquiteto da família. Apesar de ter vivido por um tempo longe de Boonsboro, Becket nunca perdeu as raízes que o ligavam ao lugar, principalmente as do seu coração, que desde que se lembrava, fora de Clare Brewster.

“Formadas por rochas das colinas e dos vales erguiam-se como testemunhos do desejo – tão comum ao ser humano – de deixar uma marca, de construir e criar.

Clare, a mais jovem viúva e dona da livraria de Boonsboro, voltou à cidade após a morte de seu marido, um militar morto no Afeganistão. Mãe de três meninos espertinhos, não pensa mais em ter um relacionamento, assim como Becket, que ficou tão atarefado com o trabalho e as responsabilidades, que não teve mais tempo para nenhuma mulher além de sua mãe.

“Em toda a sua história com as mulheres, Clare Murphy Brewster era a única que o deixava atordoado e confuso.

“Sempre se saíra bem com mulheres. Provavelmente porque gostava de tudo nelas, do jeito estranho como suas mentes funcionavam. De uma bebê até uma velhinha, apreciava-as pelo que eram.”

Os dois acabam se reaproximando quando Clare começa a ajudar no projeto da pousada, fazendo com que Becket se lembre que está tão apaixonado pela colega quanto nunca.

“Ser abraçada, ser tocada. Sentir e deixar que a sentissem. A sensibilidade entorpecida pelas circunstâncias e pelas obrigações voltava a se inflamar e acordar para a vida.”

Apesar de terem um bom “relacionamento”, Clare se incomoda, já que sempre fez as coisas por si mesma, sem ajuda, e a presença e vontade de Becket de ajudá-la, fazem com que a relação dos dois estremeça, em certo ponto.

Além de tudo, há o fato de que Clare tem três filhos pequenos, que apesar de encantadores, muitas vezes fazem com que Becket e sua amada repensem as circunstâncias de sua relação.

E mais ainda, Clare tem que conviver com uma espécie de admirador secreto nada secreto, que ameaça sua segurança e a de seus filhos.

Nora Roberts já havia me conquistado com a série Quarteto de Noivas (que já foi resenhada aqui no Blog), e depois de ler a sinopse de Um Novo Amanhã, já me vi encantada somente pela ideia dessa nova trilogia.

Sempre que desenvolve histórias que envolvem trabalho em conjunto, é muito interessante ver a construção de cenário e dos personagens. Tudo no livro faz com que você não queira parar de ler!

Os irmãos Montgomery são incríveis. Engraçados, protetores e responsáveis, te fazem querer pegar o próximo avião com destino à Maryland, onde fica Boonsboro. Clare e suas amigas também trazem muita leveza e humor a história, tornando tudo ainda melhor.

Estrelinhas: 5+ ❤

LINKS PARA AQUISIÇÃO:

Amazon

Submarino

Americanas

Livraria Cultura

Outras resenhas da autora:

Álbum de casamento (Quarteto de Noivas #1)

Mar de Rosas (Quarteto de Noivas #2)

Bem-Casados (Quarteto de Noivas #3)

Felizes Para Sempre (Quarteto de Noivas #4)

INSTAGRAM DO BLOG:@unicorniodepapel

Resenha: Sweet

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Hoje trago resenha do terceiro livro da série Contornos do Coração (que já tem resenha aqui no blog, mas só vou colocar o link da resenha do primeiro livro, mas a do segundo já deve ter saído a essa altura).

download (9).jpg

 

 

Título:Sweet

Série:Contornos do Coração#3

Autora:Tammara Webber

Editora:Verus

Número de páginas:322

O livro conta a história de Boyce Wynn, o melhor amigo de Lucas, do livro Easy, um rapaz que já passou por poucas e boas na vida; um jovem intenso, que sofreu muito na infância, levando cicatrizes para a vida toda.

Temos Pearl Frank, a melhor amiga e paixão da vida de Boyce, uma garota que vêm de uma boa família, com direito a tudo o que quisesse. Ela acaba retornando à cidade natal depois de terminar um namoro de dois anos (com um babaca ridículo, diga-se de passagem) e decide mudar o rumo da sua vida por completo. Porém, depois de contar à mãe que não quer seguir a carreira dos seus sonhos, e ser “expulsa” de casa, ela precisa de um lugar para ficar, e acaba recorrendo à Boyce.

“Meu coração, que eu escondia com tanto cuidado, ignorava a razão. Ele corria atrás do que queria, e durante um ano ele só quis uma coisa, contra toda razão: Boyce Wynn.”

Os dois se conheceram quando crianças, quando Boyce salvou a vida de Pearl, e os dois criaram um laço um com o outro imediatamente, e tiveram uma relação meio colorida e esquisita desde então.

“Meu último pensamento compreensível foi ‘Santa mãe de Deus’. Olhando para o chão e sem perceber meu interesse, ele esfregava o cabelo molhado com uma toalha de rosto. Cada músculo do braço, do ombro e do peito se expandia e contraía com o esforço, formando arcos e linhas definidas que mudavam a paisagem embaixo das conhecidas sardas e das gotas d’agua que ele ainda não havia enxugado. Se eu procurasse “injusto” na internet, provavelmente encontraria um GIF dele naquele momento e um link para uma explicação biológica do caos que se passava no meu corpo e da comoção mental que o acompanhava.”

A história me ganhou logo de início. Eu tinha expectativas bem altas sobre esse livro, principalmente depois de ler Breakable e conhecer Boyce, e posso afirmar que elas foram completamente atendidas.

“Você é muito amor. Por isso eu te amo.”

Pearl é uma das melhores protagonistas que já conheci. É forte, não tem os chiliques típicos das personagens principais, nem indecisões típicas; Ela sabe o que quer, tanto relacionado ao amor quanto à carreira. *Gostei mais dela do que da Jacqueline, sinto admitir.*

A maioria dos personagens principais masculinos de Tammara Webber é sempre um amorzão (amorzinho é pouco), e apesar de amar de paixão Lucas, Boyce também entrou para o top 100 (sou muito indecisa para ter um top 10) crushs literários. Apesar de ter passado por muitas coisas na infância e adolescência, ele se tornou um homem trabalhador e respeitável. E a maneira como ele lida com Pearl, a maneira que ele a ama, é algo muito lindo de se ver (ler).

“Você é a melhor coisa que um dia já foi minha.”

Um dia, com muita fé, o quarto livro irá sair, mas ninguém sabe quando hehe. Sabemos que irá contar a história de Erin, amiga de Jacqueline, mas por enquanto é só.

29924861

Estrelinhas: 5+ ❤

Links para aquisição:

Saraiva

Amazon

Submarino

Americanas

INSTAGRAM DO BLOG:@unicorniodepapel

Resenha: Entrelinhas

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Hoje trago mais uma resenha de um livro de Tammara Webber, autora de Easy e Breakable, que já foram resenhados aqui no blog!

download.png

 

Título:Entrelinhas

Série:Entrelinhas#1

Autora:Tammar Webber

Editora:Verus

Número de páginas:350

Emma Pierce é uma jovem atriz de 17 anos, que se dedica integralmente à carreira, não frequentando a escola normal. Ela vive com o pai e a madrasta, que não a entendem, só pensando na fama e no dinheiro.

Emma é contratada para fazer um remake de Orgulho e Preconceito, numa versão estudantil, e consegue o papel da protagonista, fazendo com que sua vida vire de cabeça para baixo.

“Eu devia ser grata, devia me sentir sortuda – e sou grata, me sinto sortuda. Mas, mesmo que você tenha tudo que todos desejam, se não for o que você deseja, não é o ponto-final. Uma versão de cinema no ensino médio de uma das melhores histórias de todos os tempos? Sério? A menos que Jane Austen seja fã de Reid Alexander, ela provavelmente está se revirando no túmulo.”

Ela acaba conhecendo pessoalmente Reid Alexander, o artista jovem mais bonito de Hollywood. É o típico bad boy rico, que faz as coisas sem se importar com os outros e só se importa com ele mesmo. Ao conhecer Emma, a química dos dois é quase inacreditável. Reid se encanta com a garota e coloca como objetivo conquistá-la.

Entra em cena o jovem Graham, um dos rapazes mais velhos do elenco, que é um homem responsável, fofo e atencioso, sendo o total oposto de Reid, fazendo com que Emma fique mais confusa do que já é.

“-Bom, em qual desses dois caras você está interessada?

Penso no Graham ajeitando uma mecha de cabelo atrás da minha orelha quando fugimos da tempestade, a sensação de seus dedos deslizando na minha pele, como ele me escutou quando eu contei que perdi minha mãe. Penso na fome estampada nos lindos olhos do Reid, na diferença quente do seu beijo fora da tela e no modo como ele me provoca.

-Eu gosto dos dois. Eles são… diferentes.”

O livro é bem tranquilo, sem grandes emoções ou acontecimentos, e é uma leitura gostosa. Diferente de Easy ou Breakable, tem muitos defeitos. Um triângulo onde até a protagonista torce mais para um do que para outro.

Emma é uma protagonista sem sal, sem açúcar, sem nada. Não é o tipo chata, que irrita, como muitas outras, mas não tem grandes atributos ou uma grande personalidade.

“As pessoas estão certas quando dizem que o tempo cura as feridas. Mas as cicatrizes estarão sempre lá, esperando alguma coisa cutuca-las.”

Não gostei de Reid desde o início, antes de conhecer Emma e tudo mais. A personalidade dele não é nem um pouco atraente, e muitas de duas atitudes no livro me deixaram enojada. Depois de procurar saber mais sobre a série, descobri que são quatro livros, os dois primeiros já publicados no Brasil. Os dois últimos publicados serão sobre Reid. Não posso dizer que fiquei feliz em saber disso.

Tenho que a admitir que desde o início, o que me motivou a ler foi Graham, mesmo quando li a sinopse e não sabia nada sobre o personagem, e tinha achado o nome bonito. Além de ser um personagem maravilhoso, é maduro, não faz joguinhos, não é um personagem chato, com aqueles chiliques que mesmo meus personagens favoritos tem.

Estrelinhas:4 só por causa do Graham

Links para aquisição:

Saraiva

Submarino

Amazon 

INSTAGRAM DO BLOG:@unicorniodepapel

Resenha: Us

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Hoje trago resenha de Us, a sequência do livro Him, que já tem resenha aqui no blog, que é de Sarina Bowen, autora do livro The Year We Fell Down, que também tem resenha aqui no blog, e de Elle Kennedy, autora da série Amores Improváveis, publicada aqui no Brasil pela editora Paralela.

OBS:SE VOCÊ NÃO LEU HIM, NÃO LEIA ESSA RESENHA (A MENOS QUE VOCÊ QUERIA SPOILERS, OU QUERIA SABER DO QUE SE TRATA A SÉRIE, OU QUEIRA NOS AJUDAR NAS VISUALIZAÇÕES). Eu avisei.

Cover+US+Sarina+Bowen+Elle+Kennedy.jpg

 

 

Título:Us

Série:Him #2

Autoras:Sarina Bowen e Elle Kennedy

Editora:Rennie Road Books

Número de páginas:328

 

Em Us, Wes e Jamie moram no Canadá. Wes está em sua primeira temporada na NHL (National Hockey League) e está se saindo muito bem. Jamie está trabalhando como treinador de um time de Juniores e os dois estão aparentemente bem, mesmo tendo que esconder seu relacionamento de todos, por conta da carreira de Wes.

” A vida com Wes nunca é monótona. Mesmo quando estivermos velhos e cinzas, com bundas caídas,
ele ainda vai ser engraçado e ele ainda vai ser meu.”

Até que um dos colegas de time de Wes se muda para um apartamento no mesmo condomínio onde o casal mora, e manter o relacionamento em segredo acaba se tornando mais difícil do que o normal.

” Ele foi isolado por minha causa, por causa da minha necessidade de esconder nosso relacionamento, por causa da minha carreira.”

Além do estresse por causa de seu relacionamento oculto, os dois ainda acabam enfrentando maiores desafios, como a distância, quando Wes viaja para jogos, Jamie acaba ficando doente e se afastando do amor de sua vida, tornando tudo mais complicado ainda, especialmente quando o relacionamento dos dois vem à tona para a mídia.

“A coisa sobre Wes, ele está acostumado à decepção.
Inferno, eu acho que a decepção não é algo que ele teme, mas espera – como ele está sempre vivendo em um estado determinado de querer deixar os outros cair.”

Os dois livros dessa série (duologia?) são incríveis. Além de ser um romance incrível, trata de muitos temas importantes, como orientação sexual, escolha de emprego depois da faculdade (mesmo que eles sejam bonitos demais e jogadores de hockey e tenham certo privilégio), e querendo ou não, trata de uma coisa que nunca deixa de ser um tabu na sociedade, que é o homossexualismo.

“… Você vive sua vida da maneira que você quer viver, e você continua fazendo o que está fazendo. E saiba que você sempre tem as pessoas no seu canto, as pessoas que dão a mínima para você.

Apesar de entender tudo pelo que o Jamie passa nesse segundo livro (sem spoilers hehe), e de gostar muito muuuuuuuuito mesmo dele, reconheço que ele foi um pouquinho pé no saco (me perdoem pela expressão) por algumas questões meio insignificantes, às vezes (meu filho, se eu tivesse um Ryan Wesley em casa, eu não reclamava nem do vento), mas algumas das questões que ele carrega no livro realmente têm fundamento, e é compreensível o porquê de ele ter pensamentos e inseguranças no seu relacionamento.

“E mesmo se eu tivesse ganhado cada centavo cavando valas, não há nada que eu tenho que eu não quero dar-lhe.
Nenhuma maldita coisa.”

Wes não poderia ter sido uma pessoa melhor nesse livro. Já no primeiro ele tinha me encantado, e eu realmente não tenho palavras para descrever o porque, e no segundo ele me conquistou totalmente. Apesar de sabermos que os dois se amam e tudo mais, no primeiro livro, não era exatamente um relacionamento de verdade. Já no segundo, você consegue realmente ver como os dois se comportam em um relacionamento, mesmo com todas as dificuldades que eles tem.

Wes é muito amorzinho para mim, porque já li muitos livros de homens apaixonados (obviamente), mas essa duologia (série?) foi a minha primeira com um casal gay, então foi uma experiência bem diferente. É muito legal ver a maneira como eles veem um ao outro, e a maneira que Wes cuida do Jamie, como tenta conciliar o relacionamento com a vida profissional e tudo mais, nos fazem amá-lo demais <3.

Uma série (eu acho que é série) spin-off de Him e Us está sendo lançada. Se chama WAGS (para quem não sabe, significa Wifes and Girlfriends of Sports- Esposas e namoradas do esporte), e o primeiro livro, Good Boy, conta a história da irmã de Jamie, Jess Canning e mais uma pessoinha que eu não posso dizer porque seria spoiler de Us.

15110387_1232924846774684_976166312630033216_o-270x405

Estrelinhas: 5+ ❤ ❤ ❤

Link para aquisição:

Amazon EUA

INSTAGRAM DO BLOG:@unicorniodepapel

Tag #diferentona

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Hoje trago uma tag que achei muito divertida, que vi no blog Leituras e Gatices.

1. Só eu que li? – Um livro que a maioria das pessoas desconhece, mas você leu.
A Falsa Princesa, de Elis O’Neal, é um livro muito bom, que eu li há três anos, mas nunca vi nenhuma resenha, nem comentário sobre ele, e a história é incrível, muito diferente das fantasias atuais.
2. Só eu que não gostei? – Um livro aclamado, menos por você.
Muita gente que eu conheço falava muito bem de Métrica, e eu não vi nenhum comentário ruim sobre ele até hoje, mas não achei tudo isso. É um livro bom, mas a protagonista não me agradou, com uma personalidade muito infantil entre outras coisas.
3. Só eu que vi apenas o filme? – Um livro que você quer muito ler, mas só assistiu ao filme.
Eu tenho muito medo de dizer isso, especialmente sendo uma das séries mais famosas que conheço. Nunca li Harry Potter, e mal assisti aos filmes. Tenho muita vontade de ler (até porque é Harry Potter) mas sempre acabo colocando outras coisas na frente.
4. Só eu que não li nada dele(a)? – Um autor famoso de quem você nunca leu um livro.
Apesar da pergunta anterior responder bem a esta também, eu nunca li nada de Jane Austen, embora tenha muita vontade, e pretendo começar com Orgulho e Preconceito assim que possível.
5. Só eu que gostei do malvado? – Um livro com um vilão (ou não-herói) pelo qual você torceu mais do que pelo mocinho.
Antes de tudo, amo o Rodrigo de Minha Vida Fora de Série, é um dos meus mocinhos preferidos. Mas ainda não achei uma pessoa que não gostasse do irmão dele, o Marcelo, que é o crush da Priscila no comecinho do primeiro livro. Sinto em admitir que torci um pouco mais por ele no início haha.
6. Só eu que acho que panela velha é que faz comida boa? – Um livro já desgastado, mas que você ama.
Meu livrinho querido Desastre Iminente, que está só o pó de eu andar com ele para todos os lugares, mas eu adoro ele com todo o coração <3. Sem falar de Travis Maddox, né minha gente??
7. Só eu que leio nacionais? – Um autor nacional que você adora.
Não leio muitos nacionais, não por preconceito, mas por preguiça mesmo hehe. Mas três autoras que gosto muito são Paula Pimenta, Babi Dewet e Bruna Vieira. Os livros delas tem aquele toquezinho brasileiro, misturado com viagens, música e muito mais, que os fazem únicos.
6. Só eu que amo clássicos? – Um livro clássico que você gostou.
Quando li uma adaptação de Odisseia, para a escola, me surpreendi por ter gostado tanto de um livro clássico, algo que eu nunca tinha pensado em ler (principalmente quando se tem 11 anos).
7. Só eu que li antes de virar filme? – Um livro que foi/vai ser adaptado para o cinema e você leu antes.
A Culpa é das Estrelas e Cidades de Papel foram livros que eu corri para ler antes que fossem lançados os filmes – mesmo que eu não tenha ido ao cinema assistir hehe.
8. Só eu que odiei o (a) principal? – Personagem principal que você odiou.
Eu sou muito chata, especialmente com personagens principais. Mas uma das que eu odiei desde o começo foi a Abby Abernathy, de Belo desastre. Ô menininha chata. Me sinto melhor em saber que não fui a única que entrou no clube Odiamos Abby.
Essa foi a tag, espero que tenham gostado! Não coloquei imagens porque não gosto muito das minhas tags com imagens, então digam o que vocês acharam! Nos sigam no Instagram @unicorniodepapel e se inscrevam com o email, para receber os posts na sua caixa de entrada!!

Fictional Boyfriend Book Tag

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Hoje trago uma tag que todo mundo já fez, mas que é meu sonho (apesar de saber que vai ser muito difícil escolher um só para cada categoria) fazer! Espero que gostem!

1- O namorado mais romântico

A primeira pergunta já chegou pra f**** comigo. Depois de pensar absurdos escolhi simplesmente todos os meus crushs literários porque não tinha como escolher um só haha!

download-14

2- O bad boy misterioso que no fundo é bonzinho
Não pude pensar em ninguém além do Lucas, de Easy, que apesar de parecer frio e distante, é um rapaz super fofo, atencioso e apaixonante.
download (15).jpg
3- O namorado paranormal
Apesar de serem vários crushs paranormais, escolhi o mais fofo, que primeiro me veio à mente, Jordan Kyle, de Instrumentos Mortais, um lobisomem da Praetor Lupus.
4- O namorado que você quer domar
A lista é grande, a indecisão também, então decidi escolher Rush Finlay, que mesmo que já tinha sido domado, no início da série Rosemary Beach, me fez querer dar uns tapas nele e fazê-lo se acalmar, quando o assunto eram mulheres. (Não podemos esquecer também a resposta mais óbvia, o love, Travis Maddox vulgo amor da minha vida).

 

5- O cara na friendzone
download-17
Belo Desastre vai estar bem presente nessa tag por razões óbvias, mas não pude deixar de lembrar (apesar de haverem inúmeras opções) do Parker, que levou um pé na bunda tão grande, seguido de um pedido de amizade, que friendzone é pouco pra descrever.
 6- Sua alma-gêmea4893e1bf0034c98d44e3cf42171b974b.jpg
Pra mim, todos são almas-gêmeas, até porque libriano é um tipo de pessoa que adere a múltipla escolha, não é mesmo? Para esse, escolhi o Hartley, de The Year We Fell Down, que é a pessoa mais maravilhosa, fofa e ai meu Deus desse mundo.
c8bebbda4c5b4a4142f4d405817a676e.jpg
7- O namorado com quem você fugiria
Com certeza o Day de Legend poderia me levar pra qualquer lugar, eu iria sem pensar duas vezes.
8- O namorado que você arriscaria ir a qualquer lugar
rodrigo bett.jpg
Liam Quinn, de coração perverso, é o tipo de namorado que você encaixa desde um restaurante bacana, até uma produção de Romeu e Julieta <3.
9- O namorado que você gostaria que estivesse em uma ilha deserta com você
download-18
Taylor Maddox seria o que eu levaria para uma ilha deserta, porque ele é bombeiro (veio na cabeça a música do bombeiro agora) então ele manja das coisas dos salvamentos da vida, e a gente ia se amar lá e ele iria nos salvar se necessário haha.
10- O namorado fodão
Dominic Slater é o namorado fodão, assim como Travis, Trenton, Tyler, Tripp Newarck, Jace Wayland, Will Herondale, Jem Carstairs, Day, Daniel, Tristan, Logan, Miles, Cash, Gavin, Aspen, Rush, Grant, Woods, Victor, Frederik, Holder, Lucas, Boyce, Mase, Hartley, Ezio, Levi, Wes e tantos mais que eu nem lembro, mas que a sua maneira, são f****.
Essa foi a tag, espero que tenham gostado, nos sigam no Instagram e no blog!
INSTAGRAM DO BLOG:@unicorniodepapel

Resenha: Eleanor & Park

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Hoje trago resenha do livro mais fofo, mais amorzinho do mundo! Espero que gostem!

download-2

Título:Eleanor & Park

Autora: Rainbow Rowell

Editora: Novo Século

Número de páginas:328

O livro conta a história de Eleanor, uma garota ruiva, grande, como ela se vê, que veste roupas estranhas, filha mais velha de uma família extremamente problemática.

“Os cabelos de Eleanor pareciam arder em chamas ao nascer do sol.”

Park, um garoto mestiço, descendente de coreanos, que gosta de quadrinhos e música, não é popular, mas não é incomodado pelos garotos da turma.

“Era como uma obra de arte, e arte não deve ter boa aparência, mas sim fazer a gente sentir alguma coisa.”

Os dois vizinhos se encontram diariamente no ônibus, mas não se falam. De início, Eleanor só lê os gibis com o canto dos olhos, e quando Park percebe, começa a ler os gibis mais devagar, até que um dia começam a conversar enquanto dividem uma revista em quadrinhos de X-Men e Watchmen.

 “Concordavam sobre tudo que era importante e discutiam sobre o restante. E isso era bom também.”

Park deixa pilhas de gibis no banco ao seu lado, que Eleanor pega emprestado, lê durante a noite, e devolve no dia seguinte, e tudo isso continua até que um dia Park puxa assunto, e os dois se veem com mais uma coisa em comum: a música. Os dois vão de completos estranhos a melhores amigos, de amigos a apaixonados.

“Quando Park entrou no ônibus, deixou os gibis e a fita dos Smiths ao seu lado, para que ficassem ali, esperando por ela.”

Um é o primeiro amor do outro, deixando tudo mais intenso, junto com o fato da família de Eleanor ser conturbada, com um padrasto violento e três irmãos vivendo em situações precárias. Ela acaba se refugiando na casa de Park.

“Você salvou minha vida, ela tentou dizer. Não para sempre, não definitivamente. Provavelmente, só por certo tempo. Mas salvou minha vida, e agora eu sou sua. O que sou agora é seu. Para sempre.”

A história é algo que rouba seu coração desde a primeira página. A beleza do primeiro amor, da amizade, da proteção, formaram uma obra incrível, um romance inesquecível.

“Tinha certeza de que lhe agradeceria por salvar-lhe a vida. Não somente no dia anterior, mas, tipo, praticamente todos os dias desde que se conheceram.”

A amizade dos dois, que ocorreu em primeiro lugar, criaram um clima mágico e acolhedor, que nos faz querer mergulhar na história completamente. Park com seu carinho, inexperiência, e uma paixão arrebatadora, Eleanor com sua força e personalidade, formam a dupla perfeita.

“Não gosto de você, Park. Eu acho que vivo por você.”

O livro trata de assuntos polêmicos de uma forma delicada e sutil, quase imperceptível, o que não o deixa tão denso, fazendo com que a leitura seja fluida e prazerosa.
As artes baseadas no livro também fazem com que nossa leitura seja preenchida de uma forma diferente.

Estrelinhas: 5 +<3

Links para aquisição:

Amazon

Saraiva

Livraria Cultura

Submarino

INSTAGRAM DO BLOG:@unicorniodepapel

Resenha: Louca Por Você

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Hoje trago resenha de um new adult, que até pouco tempo era desconhecido para mim mas que é muito muito bom e vale a pena ser lido!

shopping

Título:Louca Por Você

Série:Bad Boys#1

Autora:M. Leighton

Editora:Galera Record

Número de páginas:304

O livro conta a história de Olivia, uma garota simples, vinda da fazenda, que mora com sua prima, e tem o hábito de se apaixonar e se envolver com bad boys.

“Meu pai do céu, ele é mais gostoso do que eu lembrava!”

Olivia vai a uma despedida de solteira e acaba conhecendo Cash, um bad boy lindo, que pode ser identificado a metros de distância, que a está deixando louca só com um olhar.

“O cabelo loiro escuro está desgrenhado, como sempre, deixando-me louca para passar os dedos por seus fios. Mas é o seu rosto que me faz perder o fôlego. Ele é mais bonito do que qualquer homem que já vi na vida real, e seus olhos e seu sorriso, hoje, têm algo que parece incendiar o ar entre nós. Embora conheça o risco, quero pular de ponta-cabeça no meio das chamas.”

Pouco tempo depois Olivia conhece Nash, o irmão gêmeo de Nash, bem sucedido, bonito e que mesmo estando com sua prima, se interessa por ela, deixando-a tentada a se envolver com alguém que não seja um bad boy.

“Nota mental: não espere pensamentos coerentes enquanto estiver admirando Nash. Sua coordenação motora pode ficar prejudicada. Tome as devidas precauções.”

Ao longo da história, Olivia se vê cada vez mais dividida entre o romântico Nash, e o bad boy, e seu patrão, Cash, que representa tudo que ela mais quer evitar e tudo o que ela mais quer.

“Os dois irmãos se alternam ocupando espaço na minha cabeça, como fazem frequentemente.”

Olivia é uma personagem muito cativante e engraçada, totalmente diferente do que pensei que seria. Apesar de estar em dúvida entre Cash e Nash, não pude achá-la irritante, como já esperava, assim que li a sinopse. Somente algumas de suas frases como: “se ele fosse um pouco mais como Nash/Cash…” foram uma coisa que me incomodou, dando a impressão de que um não era o suficiente para ela.

Cash é incrivelmente apaixonante, mesmo sendo um bad boy, ele faz com que você caia de amores por ele em poucas páginas, assim como o atencioso e romântico Cash.

O livro mostra os pontos de vista dos três, preenchendo as lacunas que um ou outro deixam, tornando a história completa. A única coisa que me decepcionou, foi o fato de que o relacionamento com Cash parecia ser mais ligado ao sexo do que deveria.

Uma leitura rápida, fácil e gostosa, mostrando um romance sexy, com um triângulo amoroso não tão insuportável quanto se acha.

A trilogia já tem os três livros publicados no Brasil, e eu espero poder resenhá-los em breve.

Estrelinhas:5 + ❤

Links para aquisição:

Fnac

Livraria Cultura

Submarino

Livraria da Travessa

INSTAGRAM DO BLOG:@unicorniodepapel

 

 

 

 

 

Resenha: Easy

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Hoje trago resenha de um livro muito muito amorzinho, que eu fiquei namorando por um tempão antes de ler, e que me lembrou muuuuuito de Belo Desastre! Espero que gostem!

easy_1371147414p

Título:Easy

Série:Contornos do Coração#1

Autora:Tammar Webber

Editora:Verus

Número de páginas:308

O livro conta a história de Jacqueline, uma garota inteligente, que fez a besteira de seguir o namorado de ensino médio para a faculdade que ele havia escolhido. No segundo ano, ela está perdida, em um lugar que não queria estar, e quase repetindo pela primeira vez em uma matéria.

“Três anos se passaram desde que eu tinha deixado de ser Jacqueline, e eu lutava diariamente para recuperar a parte original de mim mesma que eu deixei de lado por ele. Não era a única coisa da qual eu tinha desistido, ou a mais importante. Era apenas a única que eu poderia recuperar.” 

Uma noite, saindo de uma festa, Jacqueline é vítima de uma tentativa de estupro, mas é salva por um rapaz misterioso, que sabe seu nome, enquanto ela não sabe nada sobre ele. Porém, depois do que aconteceu, Lucas, seu salvador, aparece em todos os lugares possíveis.

“Eu nunca havia notado Lucas antes daquela noite. Era como se ele não existisse, mas de repente parecia que ele estava por toda parte”

Depois de perder uma prova e várias aulas de economia, Jacqueline é levada a procurar pelo monitor da turma, Landon Maxfield. Ao se comunicarem por e-mails, a única maneira pela qual se “conhecem”, ela percebe que estão flertando abertamente e brincando um com o outro, e que ela não se sentia tão bem havia semanas, junto com o fato de que ela e Lucas também têm passado bastante tempo juntos, deixando a garota mais confusa do que nunca.

“Talvez você tenha confiado demais nele, mas isso reflete o quanto ele é indigno de confiança, não alguma falta de inteligência da sua parte” – Landon.

Tudo isso, mais o segredo que Lucas esconde, que pode separar os dois antes do que esperado.

“Preciso te desenhar outra vez. Fiz mais alguns desenhos de memória, mas não é a mesma coisa. Não consigo acertar o formato do seu queixo. A linha do pescoço. E os seus lábios. Preciso passar mais tempo observando e menos beijando” – Lucas.

Jacqueline é uma personagem forte, considerando tudo pelo que passou. A forma como ela superou o término, sua nota baixa e tudo mais, nos dão um grande exemplo de Girl Power.

Lucas é um personagem extremamente inteligente, acolhedor e carinhoso. A forma como ele trata Jacqueline depois do que aconteceu, é amável, deixando você totalmente envolvida pela história e por como as coisas irão se desenrolar.

A narrativa é fácil e simples, muito parecida com a de Belo Desastre, uma das principais razões que me motivaram a ler o livro. Mas as comparações acabam por aí, porque os plots são muito diferentes, assim como os personagens. Os cenários são muito parecidos também.

O livro trata da assuntos polêmicos com delicadeza e sutileza, ensinando muita coisa, o que o torna o livro não só um romance bonito, mas uma grande fonte de ensinamentos sobre diversas coisas.

Estrelinhas: 5 + ❤

Links para aquisição:

Livraria Cultura

Submarino

Amazon

Saraiva

INSTAGRAM DO BLOG:@unicorniodepapel