Resenha: Us

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Hoje trago resenha de Us, a sequência do livro Him, que já tem resenha aqui no blog, que é de Sarina Bowen, autora do livro The Year We Fell Down, que também tem resenha aqui no blog, e de Elle Kennedy, autora da série Amores Improváveis, publicada aqui no Brasil pela editora Paralela.

OBS:SE VOCÊ NÃO LEU HIM, NÃO LEIA ESSA RESENHA (A MENOS QUE VOCÊ QUERIA SPOILERS, OU QUERIA SABER DO QUE SE TRATA A SÉRIE, OU QUEIRA NOS AJUDAR NAS VISUALIZAÇÕES). Eu avisei.

Cover+US+Sarina+Bowen+Elle+Kennedy.jpg

 

 

Título:Us

Série:Him #2

Autoras:Sarina Bowen e Elle Kennedy

Editora:Rennie Road Books

Número de páginas:328

 

Em Us, Wes e Jamie moram no Canadá. Wes está em sua primeira temporada na NHL (National Hockey League) e está se saindo muito bem. Jamie está trabalhando como treinador de um time de Juniores e os dois estão aparentemente bem, mesmo tendo que esconder seu relacionamento de todos, por conta da carreira de Wes.

” A vida com Wes nunca é monótona. Mesmo quando estivermos velhos e cinzas, com bundas caídas,
ele ainda vai ser engraçado e ele ainda vai ser meu.”

Até que um dos colegas de time de Wes se muda para um apartamento no mesmo condomínio onde o casal mora, e manter o relacionamento em segredo acaba se tornando mais difícil do que o normal.

” Ele foi isolado por minha causa, por causa da minha necessidade de esconder nosso relacionamento, por causa da minha carreira.”

Além do estresse por causa de seu relacionamento oculto, os dois ainda acabam enfrentando maiores desafios, como a distância, quando Wes viaja para jogos, Jamie acaba ficando doente e se afastando do amor de sua vida, tornando tudo mais complicado ainda, especialmente quando o relacionamento dos dois vem à tona para a mídia.

“A coisa sobre Wes, ele está acostumado à decepção.
Inferno, eu acho que a decepção não é algo que ele teme, mas espera – como ele está sempre vivendo em um estado determinado de querer deixar os outros cair.”

Os dois livros dessa série (duologia?) são incríveis. Além de ser um romance incrível, trata de muitos temas importantes, como orientação sexual, escolha de emprego depois da faculdade (mesmo que eles sejam bonitos demais e jogadores de hockey e tenham certo privilégio), e querendo ou não, trata de uma coisa que nunca deixa de ser um tabu na sociedade, que é o homossexualismo.

“… Você vive sua vida da maneira que você quer viver, e você continua fazendo o que está fazendo. E saiba que você sempre tem as pessoas no seu canto, as pessoas que dão a mínima para você.

Apesar de entender tudo pelo que o Jamie passa nesse segundo livro (sem spoilers hehe), e de gostar muito muuuuuuuuito mesmo dele, reconheço que ele foi um pouquinho pé no saco (me perdoem pela expressão) por algumas questões meio insignificantes, às vezes (meu filho, se eu tivesse um Ryan Wesley em casa, eu não reclamava nem do vento), mas algumas das questões que ele carrega no livro realmente têm fundamento, e é compreensível o porquê de ele ter pensamentos e inseguranças no seu relacionamento.

“E mesmo se eu tivesse ganhado cada centavo cavando valas, não há nada que eu tenho que eu não quero dar-lhe.
Nenhuma maldita coisa.”

Wes não poderia ter sido uma pessoa melhor nesse livro. Já no primeiro ele tinha me encantado, e eu realmente não tenho palavras para descrever o porque, e no segundo ele me conquistou totalmente. Apesar de sabermos que os dois se amam e tudo mais, no primeiro livro, não era exatamente um relacionamento de verdade. Já no segundo, você consegue realmente ver como os dois se comportam em um relacionamento, mesmo com todas as dificuldades que eles tem.

Wes é muito amorzinho para mim, porque já li muitos livros de homens apaixonados (obviamente), mas essa duologia (série?) foi a minha primeira com um casal gay, então foi uma experiência bem diferente. É muito legal ver a maneira como eles veem um ao outro, e a maneira que Wes cuida do Jamie, como tenta conciliar o relacionamento com a vida profissional e tudo mais, nos fazem amá-lo demais <3.

Uma série (eu acho que é série) spin-off de Him e Us está sendo lançada. Se chama WAGS (para quem não sabe, significa Wifes and Girlfriends of Sports- Esposas e namoradas do esporte), e o primeiro livro, Good Boy, conta a história da irmã de Jamie, Jess Canning e mais uma pessoinha que eu não posso dizer porque seria spoiler de Us.

15110387_1232924846774684_976166312630033216_o-270x405

Estrelinhas: 5+ ❤ ❤ ❤

Link para aquisição:

Amazon EUA

INSTAGRAM DO BLOG:@unicorniodepapel

Tag #diferentona

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Hoje trago uma tag que achei muito divertida, que vi no blog Leituras e Gatices.

1. Só eu que li? – Um livro que a maioria das pessoas desconhece, mas você leu.
A Falsa Princesa, de Elis O’Neal, é um livro muito bom, que eu li há três anos, mas nunca vi nenhuma resenha, nem comentário sobre ele, e a história é incrível, muito diferente das fantasias atuais.
2. Só eu que não gostei? – Um livro aclamado, menos por você.
Muita gente que eu conheço falava muito bem de Métrica, e eu não vi nenhum comentário ruim sobre ele até hoje, mas não achei tudo isso. É um livro bom, mas a protagonista não me agradou, com uma personalidade muito infantil entre outras coisas.
3. Só eu que vi apenas o filme? – Um livro que você quer muito ler, mas só assistiu ao filme.
Eu tenho muito medo de dizer isso, especialmente sendo uma das séries mais famosas que conheço. Nunca li Harry Potter, e mal assisti aos filmes. Tenho muita vontade de ler (até porque é Harry Potter) mas sempre acabo colocando outras coisas na frente.
4. Só eu que não li nada dele(a)? – Um autor famoso de quem você nunca leu um livro.
Apesar da pergunta anterior responder bem a esta também, eu nunca li nada de Jane Austen, embora tenha muita vontade, e pretendo começar com Orgulho e Preconceito assim que possível.
5. Só eu que gostei do malvado? – Um livro com um vilão (ou não-herói) pelo qual você torceu mais do que pelo mocinho.
Antes de tudo, amo o Rodrigo de Minha Vida Fora de Série, é um dos meus mocinhos preferidos. Mas ainda não achei uma pessoa que não gostasse do irmão dele, o Marcelo, que é o crush da Priscila no comecinho do primeiro livro. Sinto em admitir que torci um pouco mais por ele no início haha.
6. Só eu que acho que panela velha é que faz comida boa? – Um livro já desgastado, mas que você ama.
Meu livrinho querido Desastre Iminente, que está só o pó de eu andar com ele para todos os lugares, mas eu adoro ele com todo o coração <3. Sem falar de Travis Maddox, né minha gente??
7. Só eu que leio nacionais? – Um autor nacional que você adora.
Não leio muitos nacionais, não por preconceito, mas por preguiça mesmo hehe. Mas três autoras que gosto muito são Paula Pimenta, Babi Dewet e Bruna Vieira. Os livros delas tem aquele toquezinho brasileiro, misturado com viagens, música e muito mais, que os fazem únicos.
6. Só eu que amo clássicos? – Um livro clássico que você gostou.
Quando li uma adaptação de Odisseia, para a escola, me surpreendi por ter gostado tanto de um livro clássico, algo que eu nunca tinha pensado em ler (principalmente quando se tem 11 anos).
7. Só eu que li antes de virar filme? – Um livro que foi/vai ser adaptado para o cinema e você leu antes.
A Culpa é das Estrelas e Cidades de Papel foram livros que eu corri para ler antes que fossem lançados os filmes – mesmo que eu não tenha ido ao cinema assistir hehe.
8. Só eu que odiei o (a) principal? – Personagem principal que você odiou.
Eu sou muito chata, especialmente com personagens principais. Mas uma das que eu odiei desde o começo foi a Abby Abernathy, de Belo desastre. Ô menininha chata. Me sinto melhor em saber que não fui a única que entrou no clube Odiamos Abby.
Essa foi a tag, espero que tenham gostado! Não coloquei imagens porque não gosto muito das minhas tags com imagens, então digam o que vocês acharam! Nos sigam no Instagram @unicorniodepapel e se inscrevam com o email, para receber os posts na sua caixa de entrada!!

Resenha: Breakable

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Hoje trago resenha de um livro lindo demais, que eu já li há algum tempo, mas que conquistou meu coração de jeito!

breakable

Título:Breakable

Série:Contornos do Coração #2

Autora:Tammara Webber

Editora:Verus Editora

Número de páginas:364

Em Easy (clique aqui para ler a resenha) a história foi contada pelo olhar de Jacqueline. Em Breakable, pudemos conhecer a história de Lucas, antes e durante seu romance com Jacqueline.

Landon Lucas Maxfield teve uma infância privilegiada e feliz, como a maioria das crianças, com a esperança de um futuro promissor, até que uma tragédia desmoronou sua vida.

“Observá-la fazia meu coração doer como se ele estivesse conectado ao estado emocional dela, em vez de se dedicar à função principal – me manter vivo.”

Após ter a vida desestabilizada de maneira terrível, Landon (como eu prefiro chamar, já que acabamos ficando íntimos) acaba tendo que se tornar adulto antes do esperado. Acaba se envolvendo com coisas que não faziam bem, tomando o rumo errado da vida.

“Amor não é a ausência de lógica
mas a lógica examinada e recalculada
aquecida e encurvada para se encaixar
dentro dos contornos do coração.”
Ao mesmo tempo, a história “atual” de Lucas é contada, a queda (ou abismo) que tem por Jacqueline, quando ele a salva de uma tentativa de estupro e quando ele vira seu monitor em economia, sendo que ela não imagina que Landon, o monitor atencioso, e Lucas, um rapaz sombrio que parece ter muito a esconder, são a mesma pessoa.
“Havia momentos em que eu surpreendia meu pai olhando para ela como se não conseguisse acreditar que aquela mulher estava na sua cozinha, ou morava na sua casa.”

O livro conta a história de uma mesma pessoa, em fases completamente diferentes de sua vida. Primeiro temos Landon, o garoto que se perdeu completamente depois de ter seu lar destruído após uma enorme tragédia, e Lucas, o adulto que teve amadurecer muito antes do que o normal, se tornando um homem responsável, que depois de muito tempo,sente seu coração realmente bater de novo.

“Eu não me permitia desejar algo tão impossível havia muito tempo.”

 

 A escrita da autora é incrível. Depois de três anos querendo ler Easy, todas as minhas expectativas foram atendidas, e ao ler Breakable, minha admiração pela capacidade de criar uma história, um romance, que também trata de assuntos atuais e fora da zona clichê, só cresceu.

“Talvez eu não houvesse salvado a vida de Jacqueline naquela noite, mas a salvara de algo que lhe roubaria parte da alma. Eu era consumido pela ideia de cuidar dela e para isso precisava conhecê-la melhor.”

A personalidade de Landon Lucas é incrível. Ele é forte, mesmo tendo passado por tudo que passou, e ainda assim consegue ter um grande coração, e se tornou um dos melhores personagens que já “conheci”. O senso de responsabilidade que tem em relação à Jacqueline, só me provou que mesmo o famoso bad boy dos livros, tem um enorme coração.

“Ela se surpreendeu por eu me lembrar do que ela me pedira uma semana atrás. Eu poderia catalogar com prazer suas preferências e o que ela não gostava. Cada um deles. De como ela preferia o café a como gostava de ser beijada, ou que carícia era capaz de fazê-la estremecer da cabeça aos pés.”

Apesar de ter ouvido muitos comentários dizendo que Breakable é um livro desnecessário, por contar a mesma história que Easy e blá blá blá, discordo totalmente. O livro revela muito mais do que o primeiro, sobre todos os personagens e suas visões, além de apresentar novos componentes essenciais para a compreensão.

 

Estrelinhas: 5+ ❤

Links para aquisição:

Amazon

Saraiva

Submarino

Americanas

INTAGRAM DO BLOG:@unicorniodepapel

Resenha: Carry On

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Sim, estou de volta depois de muuuuuuito tempo, e eu peço enormes desculpas por esse afastamento tão grande. No mês de dezembro eu viajei para ficar com minha família, num lugar que a internet não era das melhores e eu não havia me programado para deixar os posts do blog agendados. Mas daqui para frente voltaremos ao ritmo normal, e em 2017 teremos muitas coisas legais por aqui! Obrigada pela tolerância.

carry-on

 

Título:Carry On: A Ascensão e Queda de Simon Snow

Autora:Rainbow Rowell

Editora:Novo Século

Número de páginas:480

Carry On é o livro de Rainbow Rowell conta a história da fanfic escrita por Cath, protagonista do livro Fangirl (clique aqui para ler a resenha).

Simon é um “personagem fictício semi-imaginado”, como a própria autora Rainbow Rowell diz, protagonista da série de livros infantis escritos pela autora Gemma T. Leslie, reconhecida por fãs ao redor do mundo.

Simon Snow é um aluno da Escola de Magia de Watford, mas é de longe um dos seus piores anos. Tem problemas com a namorada, seu mentor tenta evitá-lo a todo custo, e uma força sombria vaga pelos lugares usando seu rosto. Porém, conta com a amizade de sua melhor amiga, Penny, para ajudar a resolver sua vida.

Simon é o bruxo mais poderoso do mundo, e o pior Escolhido que alguém poderia ter escolhido. Não consegue controlar sua varinha, fazendo com que sua mágica saia em rompantes perigosos, até para si mesmo. E além de todos os problemas que o cercam, ainda há o companheiro de quarto, Baz, que demonstra ódio explicito pelo bruxo atrapalhado, seu sumiço inexplicável.

“A Magia nos separa do mundo. Não permitam que nada nos separe uns dos outros.”

Assim que Baz retorna, um mistério relacionado a morte de sua mãe, promove uma trégua entre Simon e o companheiro de quarto. A partir de então, a história mostra o ponto de vista de vários dos personagens, nos proporcionando maior entendimento sobre a história.

“…em Watford, magia é simplesmente o ar que respiramos. É o que me faz parte de algo maior, não o que me distingue.”

Ao se aproximarem por conta do mistérios, os dois acabam se tornando mais íntimos do que jamais puderam imaginar. A amizade entre os dois floresce, ainda mais quando Penny se junta à investigação.

“Eu escolho você, Simon Snow.”Eu digo.”Eu escolho você.”

Rainbow Rowell é o tipo de autora que faria com que você lesse até sua lista de compras. Todas as suas histórias, personagens e cenários são incrivelmente cativantes e apaixonantes, mesmo em seus livros contemporâneos. Cada parte do livro tem um toque só dela, exclusivo de sua escrita maravilhosa.

“Eu quero ser seu namorado. Seu namorado terrível.”

A escrita é fluida, um dos aspectos que só melhora o livro. Os acontecimentos e personagens fazem com que você queira mais e mais daquele mundo. Rainbow Rowell é capaz de descrever cenas de romance (com alguns dos beijos mais incríveis que já li) com a mesma capacidade de uma cena de ação, drama ou humor.

e955abe033f2fbc3c3efa6cec0a19f60

Estrelinhas: 5+ ❤

Links para aquisição:

Amazon

Saraiva

Submarino

Outras resenhas da autora:

Fangirl

Ligações

Anexos

Eleanos & Park

The Kiss of deception

E ai meus unicornios, como vão vocês? Hoje vim trazer para vocês a resenha de um livro que fez um grande sucesso em 2016!kiss-of-deception-capa-final-volume-1-darksidebooks

Nome: The Kiss of Deception 

Autora: Mary E. Pearson

Editora: Darkside 

Número de páginas: 409 

A princesa Lia, a primeira filha da casa real do reino de Morrighan, uma garota de apenas 17 anos decidiu fugir de seu casamento arranjado com o herdeiro do reino de Dalbreck que supostamente selaria a paz entre os dois reinos. A princesa resolve fugir com sua criada e melhor amiga, Pauline, que no dia de seu casamento foge com a princesa para Terravin, onde sua a amiga viveu por muito tempo antes de começar a servir no castelo.

“Isso não é o bastante para disfarçar o que tem dentro de você. Você sempre será você Lia. Não há como fugir disso.”

O príncipe fica sem entender o porque de Lia o ter deixado, pois afinal, o casamento deles estava marcado por muito muito tempo, então ele se sente obrigada a iniciar uma busca, sozinho, pela princesa para entender o porque de sua fuga e trazer-la de volta. Na cabeça dele, ela seria capturada no primeiro dia pois não tinha nenhuma noção para despistar os rastreadores e seria descuidada.

Obviamente não existiam apenas o reinos de Dalbreck e Morrighan, temos os bárbaros do reino de Venda. A rainha de Venda ao descobrir que a primeira filha da casa real fugiu de seu casamento, manda um assassino para acabar com a vida da princesa. Quem será cie  chegará primeiro? O assassino ou o príncipe?

As duas garotas se dirigem para uma estalagem, ao qual Pauline cresceu e foi criada pela dona, Berdi, ao qual acolhe as meninas com uma condição: ela terão que trabalhar e Lia iria ter de parar de ter todos seus “desejos” reias e se tornar uma camponesa normal. Afinal na estalagem tem guardas e pessoas desconhecidas e podem estar atras da princesa em troca de uma recompensa.

“Meu vestido flutuava atrás de mim, agora cansado-me com uma vida de incertezas, mas que assustava bem menos que a vida de certezas que eu tinha encarado. Agora, essa vida era um sonho criado por mim mesma, na qual o único limite era minha imaginação. Era uma vida comandada por mim, apenas por mim.”

Após umas duas semanas das garotas trabalhando, chegam 2 homens muito bonitos, Kaden e Rafe, que chamam a atenção de Lia. Eles estão atrás de um lugar para passar um tempo, e os dois também ficam muito interessados por Lia. Qual dos dois irá conseguir o coração desta linda e simples camponesa?

“A verdade é que achei ambos atraentes, cada um à sua maneira. Ora, eu não estava morta.”
 
O livro é realmente muito bom, demorou para a leitura fluir pois a escrita de Mary E. Pearson é completamente nova e diferente para mim, mas quando flui voce acaba devorando o livro. Achei a amizade de Pauline e Lia muito linda e forte, com uma conexão inexplicável.
Confesso que Lia me irritou em alguns momentos do livro, pois ela é muito indecisa, mas acho que ela tomou muitas decisões certas! Eu sou time Rafe, e vocês? hahaha! Espero que tenham gostado da resenha e em breve irei trazer a resenha do segundo livro: The heart of betrayal.
Estrelinhas: 4
INSTAGRAM DO BLOG: @unicorniodepapel
Links para comprar o livro:

 

TAG: Ano Novo Literário <3

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Não estou acreditando que o ano chegou ao fim! Passou muito rápido né? Nem dá para acreditar! Hoje vim trazer para vocês uma TAG literária que tem tudo a ver com esta época do ano… Ano novo literário.

1- Adeus ano velho: Cite um livro que você tem na sua estante, mas do qual não consegue se livrar

Nunca irei conseguir me livrar da série Percy Jackson e os Olimpianos, afinal foi a saga que despertou meu gosto pela leitura e me trouxe a este mundo dos livros! irei sempre ser muito grata ao Rick Riordan e super indico esta série infanta-juvenil!

2- Feliz ano novo: Cite um livro que você está louco para comprar e ler

Estou louca para ler e comprar O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares de Ransom Riggs, já saiu o filme do primeiro exemplar e não assisti porque quero ler o livro antes hahah.

3- No ano que vai nascer: Qual é a personagem grávida literária favorita de 2015?

Definitivamente Eddie de Slammed (sei que estou devendo a resenha de esta garota aqui no blog… irá sair em breve), ela é MUITO engraçada hahaha!

4- Muito dinheiro no bolso: Se você fosse Robin Hood, roubaria o dinheiro de qual personagem para dar para quem?

Daria o dinheiro dos Malfoy para os Wesleys de Harry Potter!

5- Saúde: Que livro te deixou doente de amor este ano?

Um livro que me deixou muito numa fase mais melosinha, mas que foi um amor… Boa Noite da Pam Gonçalves! Temos resenha dele aqui no blog.


6- Dar e vender: Desapego literário! Escolha um livro seu para dar para alguém contribua para o incentivo à leitura

Eu daria todos os meus Diários de uma garota nada popular e os meus diário de um banana!  Estes livros ja me tiraram boas gargalhadas, mas não é mais o estilo de leitura que eu gosto. Se você tem alguma criança em sua família ou que voce queira presentear, super recomendo!

Espero que tenham gostado da TAG. Eu e a Maju gostaríamos de desejar um maravilhoso 2017 para todos os unicórnios de nossos corações! e também comemorar 1 aninho de Unicórnio de Papel! Obrigada por tudo, um feliz ano novo e até a próxima.

happy-new-year

“vire uma nova página, e leia todo dia. Feliz Ano Novo!”

INSTAGRAM DO BLOG: @unicorniodepapel

Simon vs a Agenda Homo Sapiens

E ai meus unicórnios, como vão vocês? Sei que estamos meio sumidas, pois afinal o colégio não estava muito fácil não hahah. Mas agora iremos ter muitos posts novos! Hoje vim trazer para vocês a resenha de um livro que eu acabei agora a pouco e tinha que vim compartilhar essa leitura maravilhosa com vocês! capa

Titulo: Simon vs a Agenda Homo Sapiens

Autora: Becky Albertalli 

Editora: Intrinseca 

Número de paginas: 270

Estrelinhas: 5

O livro conta a história de Simon, um garoto de dezessete anos que é homossexual mas ainda “não saiu do armário”. O protagonista se apaixona por um garoto ao qual ele não conhece pessoalmente e nunca viu, nem mesmo por perto, mas sabe que estudam no mesmo colégio. Passam então a se confidenciar por email, mas a descoberta por um de seus colegas de classe, Martin,  que passa a chantageá-lo (ou ele ajudava o chantagista a conquistar sua amiga Abby, ou ele mostrava os emails para todo o colégio) o obriga refletir sobre se revelar ou não para o mundo, além de temer que seu relacionamento com “Blue” vá por água abaixo.

“É isso que as pessoas não entendem. Essa coisa de sair do armário. Não é nem por eu ser gay, porque lá no fundo sei que minha família levaria numa boa. Meu pai gosta de fazer piadas, e seria constrangedor, sem dúvida, mas acho que tenho sorte. Mas estou cansado de sair do armário. Tudo o que eu faço é sair do armário. Tento não mudar, mas estou sempre vivendo essas pequenas mudanças. Arrumo uma namorada. Tomo uma cerveja. E, todas as vezes, preciso me reapresentar para o universo.”

Muitas pessoas acham que apenas por essa breve sinopse já acham o livro clichê e nem se dão o trabalho de ler, no começo eu era uma delas, tanto que tenho este livro na minha estante a meses. Até que vi uma citação dele na internet que me deixou muito curiosa e inicie minha leitura, e não me arrependi nada. Ela não é nem um pouquinho clichê e com uma trama muito lindaa!

Todos os personagens são importantes, pois são muito ligados ao protagonista, não cheguei a não gostar de nenhum! E o Simon é definitivamente um amorzinho

Simon vs A Agenda Homo Sapiens me fez pensar muito, e vi que não somos apenas um rótulo que a sociedade nos dá. Não somos apenas héteros, homossexuais ou bissexuais, não existe apenas uma religião, ou ao menos um estilo de vida. Somos todos diferentes e isso que nos tornam interessantes. A autora, provavelmente por ser psicóloga especialista em jovens, tem plena consciência disso e dá a sua história um sentimento que nos faz refletir MUITO.

Foi o primeiro livro neste estilo que li e gostei muito mesmo! Quando descobrimos quem é Blue, é muito surpreendente, pois em nenhum momento eu tinha desconfiado deste personagem, e o relacionamento deles após sua descobertas de identidade também é muito linda. Vemos desde os mínimos detalhes, a insegurança de estarem se conhecendo pessoalmente, o medo por demonstrarem que estão juntos para as pessoas do colégio e suas descobertas juntos! A aceitação das famílias também foi algo muito interessante, pois nunca tinha lido nada parecido, os pais e as irmãs de Simon aceitam de uma forma muito linda e humana, e dizem repetidas vezes que o ama de qualquer jeito e inclusive o apoiam!

“– Quando ele sorri, eu sorrio.
– Nada de filmes. Odeio filmes.
– É mesmo?
– É mesmo. Por que eu ia querer ver outras pessoas se beijando, se posso beijar você?!”

simon-blue

Este foi apenas o primeiro livro de Becky, e estou muito ansiosa para os próximos lançamentos! Espero que tenham gostado da resenha e até a próxima, bjs ❤

INSTAGRAM DO BLOG: @unicorniodepapel

links para aquisição:

Saraiva 

Submarino 

Amazon 

Animais Fantásticos e Onde Habitam

E aí meus unicórnios, como vocês estão? Hoje vim trazer uma resenha sobre um filme que pude ver apenas recentemente e quis compartilhar com vocês a minha opinião desta trama maravilhosa!

403504Título: Animais Fantásticos e Onde Habitam
(“Fantastic Beasts and Where to Find Them“)

Diretor: David Yates

Ano: 2016

“Animais Fantásticos e Onde Habitam” é um filme mágico de todas as formas. Com uma história muito interessante, JK Rowling expande o seu universo e nos deixa muito mais curiosos do que qualquer outra coisa sobre o mundo bruxo americano.

Newt Scamander (conhecido pelos filmes “A garota dinamarquesa” e ” A Teoria de Tudo”) é um jovem bruxo que se dedica ao estudo de criaturas mágicas, depois de ser expulso de Hogwarts seguindo um acidente com uma destas feras. Em busca de levar um de seus animais de volta ao seu habitat natural nos Estados Unidos, Newt deixa escapar várias das suas criaturas, e logo se põe a tentar recapturá-las antes que elas causem ainda mais estrago. Nesta confusão, Newt acaba envolvendo o trouxa/não-maj Jacob , um homem de bom coração que quer abrir sua padaria. Não demora muito para que o Congresso Mágico dos Estados Unidos (a MACUSA) esteja presente na figura da agente Porpentina, “Tina” Goldstein, uma bruxa que caiu em desgraça no Ministério e que vê em Scamander uma chance de se redimir, mas só se complica ainda mais ao trazer sua irmã Queenie para dentro desta confusão.

animais-fantasticos-onde-habitam

Alem de tudo isso, forças obscuras estão operando em Nova Iorque, provavelmente relacionadas a Gerardo Grindelwald um terrível bruxo das trevas que está criando caos e buscando fazer com que o mundo dos bruxos e não-bruxos entrem em confronto.

Por um lado, muitas vezes a historia acaba sendo levada para um lado muito inocente e leve, com o ar infantil, mas e muito linda a forma como eles mostram a relação de Newt com suas criaturas.

Por outro lado, lembramos que como todo filme no universo bruxo, todos os vilões são mais sombrios e não importa sua idade, sempre te dará aquele frio na barriga. A sociedade dos Novos Salemianos – que buscam uma nova caça às bruxas que creem viver em seu meio – é liderada por uma mulher cruel e psicótica, que tem um exército de crianças de rua ao seu dispor, às quais dá comida em troca do trabalho delas. Entre seus filhos adotivos que usa para sua causa, destaca-se Credence um jovem traumatizado e perturbado que busca desesperadamente ser mais do que é.

Como o próprio nome do filme já diz, não poderiam faltar as criaturas magicas mais fofinhas, e com efeitos especiais MUITO bem feitos. Algumas invisíveis, outras que se expandem, e outras ainda muito inteligentes e com uma tara por objetos brilhantes: todos esses animais fantásticos enchem os olhos com o seu lindo visual, e nos apaixonam com sua docilidade. Durante a trama é impossível não pensar em como Hagrid seria um excelente ajudante de Scamander. Mas agora falando de uma criatura em especial, fui so eu que me apaixonei pelo Picket? ❤

animais fantásticos 7

 

Agora vamos a uma das maiores polêmicas do cast, a aparição de Johnny Deep. Quando foi divulgado que ele estaria no elenco eu fiquei realmente muito revoltada, por conta de tudo que aconteceu no relacionamento abusivo entre ele e Helena Bonham Carte, nossa querida senhora Lestrange. E sobre a aparição dele de no máximo 5 minutos, eu odiei! Obvio que apesar de todos e pesares Johnny Deep e um dos melhores atores da atualidade, mas foi muito mal feito os efeitos e ele estava parecendo um jacaré albino. Espero mais deste nosso vilão no próximo filme da série! Porem para mim esta foi a única falha do filme.

Este já é um dos melhores filmes do ano, constando também entre um dos melhores (talvez o melhor?) filme do universo Harry Potter, beneficiando-se muito do fato de não ter um livro no qual se baseia, escapando de comparações. Voltar a este mundo é fantástico, mesmo que não esbarremos com nenhum dos personagens dos filmes anteriores. “Animais Fantásticos e Onde Habitam” é uma aventura completamnete maravilhosa apropriada para toda a família, na qual você vai querer entrar e não mais sair.

302802

Estrelinhas: 5+<3

INSTRAGRAM DO BLOG: @unicorniodepapel

Fictional Boyfriend Book Tag

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Hoje trago uma tag que todo mundo já fez, mas que é meu sonho (apesar de saber que vai ser muito difícil escolher um só para cada categoria) fazer! Espero que gostem!

1- O namorado mais romântico

A primeira pergunta já chegou pra f**** comigo. Depois de pensar absurdos escolhi simplesmente todos os meus crushs literários porque não tinha como escolher um só haha!

download-14

2- O bad boy misterioso que no fundo é bonzinho
Não pude pensar em ninguém além do Lucas, de Easy, que apesar de parecer frio e distante, é um rapaz super fofo, atencioso e apaixonante.
download (15).jpg
3- O namorado paranormal
Apesar de serem vários crushs paranormais, escolhi o mais fofo, que primeiro me veio à mente, Jordan Kyle, de Instrumentos Mortais, um lobisomem da Praetor Lupus.
4- O namorado que você quer domar
A lista é grande, a indecisão também, então decidi escolher Rush Finlay, que mesmo que já tinha sido domado, no início da série Rosemary Beach, me fez querer dar uns tapas nele e fazê-lo se acalmar, quando o assunto eram mulheres. (Não podemos esquecer também a resposta mais óbvia, o love, Travis Maddox vulgo amor da minha vida).

 

5- O cara na friendzone
download-17
Belo Desastre vai estar bem presente nessa tag por razões óbvias, mas não pude deixar de lembrar (apesar de haverem inúmeras opções) do Parker, que levou um pé na bunda tão grande, seguido de um pedido de amizade, que friendzone é pouco pra descrever.
 6- Sua alma-gêmea4893e1bf0034c98d44e3cf42171b974b.jpg
Pra mim, todos são almas-gêmeas, até porque libriano é um tipo de pessoa que adere a múltipla escolha, não é mesmo? Para esse, escolhi o Hartley, de The Year We Fell Down, que é a pessoa mais maravilhosa, fofa e ai meu Deus desse mundo.
c8bebbda4c5b4a4142f4d405817a676e.jpg
7- O namorado com quem você fugiria
Com certeza o Day de Legend poderia me levar pra qualquer lugar, eu iria sem pensar duas vezes.
8- O namorado que você arriscaria ir a qualquer lugar
rodrigo bett.jpg
Liam Quinn, de coração perverso, é o tipo de namorado que você encaixa desde um restaurante bacana, até uma produção de Romeu e Julieta <3.
9- O namorado que você gostaria que estivesse em uma ilha deserta com você
download-18
Taylor Maddox seria o que eu levaria para uma ilha deserta, porque ele é bombeiro (veio na cabeça a música do bombeiro agora) então ele manja das coisas dos salvamentos da vida, e a gente ia se amar lá e ele iria nos salvar se necessário haha.
10- O namorado fodão
Dominic Slater é o namorado fodão, assim como Travis, Trenton, Tyler, Tripp Newarck, Jace Wayland, Will Herondale, Jem Carstairs, Day, Daniel, Tristan, Logan, Miles, Cash, Gavin, Aspen, Rush, Grant, Woods, Victor, Frederik, Holder, Lucas, Boyce, Mase, Hartley, Ezio, Levi, Wes e tantos mais que eu nem lembro, mas que a sua maneira, são f****.
Essa foi a tag, espero que tenham gostado, nos sigam no Instagram e no blog!
INSTAGRAM DO BLOG:@unicorniodepapel

Resenha: Eleanor & Park

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Hoje trago resenha do livro mais fofo, mais amorzinho do mundo! Espero que gostem!

download-2

Título:Eleanor & Park

Autora: Rainbow Rowell

Editora: Novo Século

Número de páginas:328

O livro conta a história de Eleanor, uma garota ruiva, grande, como ela se vê, que veste roupas estranhas, filha mais velha de uma família extremamente problemática.

“Os cabelos de Eleanor pareciam arder em chamas ao nascer do sol.”

Park, um garoto mestiço, descendente de coreanos, que gosta de quadrinhos e música, não é popular, mas não é incomodado pelos garotos da turma.

“Era como uma obra de arte, e arte não deve ter boa aparência, mas sim fazer a gente sentir alguma coisa.”

Os dois vizinhos se encontram diariamente no ônibus, mas não se falam. De início, Eleanor só lê os gibis com o canto dos olhos, e quando Park percebe, começa a ler os gibis mais devagar, até que um dia começam a conversar enquanto dividem uma revista em quadrinhos de X-Men e Watchmen.

 “Concordavam sobre tudo que era importante e discutiam sobre o restante. E isso era bom também.”

Park deixa pilhas de gibis no banco ao seu lado, que Eleanor pega emprestado, lê durante a noite, e devolve no dia seguinte, e tudo isso continua até que um dia Park puxa assunto, e os dois se veem com mais uma coisa em comum: a música. Os dois vão de completos estranhos a melhores amigos, de amigos a apaixonados.

“Quando Park entrou no ônibus, deixou os gibis e a fita dos Smiths ao seu lado, para que ficassem ali, esperando por ela.”

Um é o primeiro amor do outro, deixando tudo mais intenso, junto com o fato da família de Eleanor ser conturbada, com um padrasto violento e três irmãos vivendo em situações precárias. Ela acaba se refugiando na casa de Park.

“Você salvou minha vida, ela tentou dizer. Não para sempre, não definitivamente. Provavelmente, só por certo tempo. Mas salvou minha vida, e agora eu sou sua. O que sou agora é seu. Para sempre.”

A história é algo que rouba seu coração desde a primeira página. A beleza do primeiro amor, da amizade, da proteção, formaram uma obra incrível, um romance inesquecível.

“Tinha certeza de que lhe agradeceria por salvar-lhe a vida. Não somente no dia anterior, mas, tipo, praticamente todos os dias desde que se conheceram.”

A amizade dos dois, que ocorreu em primeiro lugar, criaram um clima mágico e acolhedor, que nos faz querer mergulhar na história completamente. Park com seu carinho, inexperiência, e uma paixão arrebatadora, Eleanor com sua força e personalidade, formam a dupla perfeita.

“Não gosto de você, Park. Eu acho que vivo por você.”

O livro trata de assuntos polêmicos de uma forma delicada e sutil, quase imperceptível, o que não o deixa tão denso, fazendo com que a leitura seja fluida e prazerosa.
As artes baseadas no livro também fazem com que nossa leitura seja preenchida de uma forma diferente.

Estrelinhas: 5 +<3

Links para aquisição:

Amazon

Saraiva

Livraria Cultura

Submarino

INSTAGRAM DO BLOG:@unicorniodepapel