Resenha: Um Novo Amanhã

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Hoje trago resenha de um livro super fofo de uma autora que já teve livros resenhados aqui no blog! Como são muitos livros, vou deixar os links das resenhas lá embaixo!

9788580415124

 

Título:Um Novo Amanhã

Título original: The Next Always

Série:A Pousada#1

Autora:Nora Roberts

Editora:Arqueiro

Número de páginas:320

Em Um Novo Amanhã, somos apresentados aos irmãos Montgomery: Becket, Owen e Ryder. Os três irmãos trabalham como empreiteiros, marceneiros e arquitetos, dando continuidade à empresa do pai, que morreu anos antes.

”Os homens são meninos em pacotes maiores “.

Os irmãos estão trabalhando na reforma de um dos prédios mais antigos da cidadezinha de Boonsboro, trabalhando para construir uma pousada e dar vida ao prédio, que além de tudo, tem um fantasma com aroma de madressilvas.

Neste livro, é contada em foco a história de Becket Montgomery, o mais novo dos irmãos, arquiteto da família. Apesar de ter vivido por um tempo longe de Boonsboro, Becket nunca perdeu as raízes que o ligavam ao lugar, principalmente as do seu coração, que desde que se lembrava, fora de Clare Brewster.

“Formadas por rochas das colinas e dos vales erguiam-se como testemunhos do desejo – tão comum ao ser humano – de deixar uma marca, de construir e criar.

Clare, a mais jovem viúva e dona da livraria de Boonsboro, voltou à cidade após a morte de seu marido, um militar morto no Afeganistão. Mãe de três meninos espertinhos, não pensa mais em ter um relacionamento, assim como Becket, que ficou tão atarefado com o trabalho e as responsabilidades, que não teve mais tempo para nenhuma mulher além de sua mãe.

“Em toda a sua história com as mulheres, Clare Murphy Brewster era a única que o deixava atordoado e confuso.

“Sempre se saíra bem com mulheres. Provavelmente porque gostava de tudo nelas, do jeito estranho como suas mentes funcionavam. De uma bebê até uma velhinha, apreciava-as pelo que eram.”

Os dois acabam se reaproximando quando Clare começa a ajudar no projeto da pousada, fazendo com que Becket se lembre que está tão apaixonado pela colega quanto nunca.

“Ser abraçada, ser tocada. Sentir e deixar que a sentissem. A sensibilidade entorpecida pelas circunstâncias e pelas obrigações voltava a se inflamar e acordar para a vida.”

Apesar de terem um bom “relacionamento”, Clare se incomoda, já que sempre fez as coisas por si mesma, sem ajuda, e a presença e vontade de Becket de ajudá-la, fazem com que a relação dos dois estremeça, em certo ponto.

Além de tudo, há o fato de que Clare tem três filhos pequenos, que apesar de encantadores, muitas vezes fazem com que Becket e sua amada repensem as circunstâncias de sua relação.

E mais ainda, Clare tem que conviver com uma espécie de admirador secreto nada secreto, que ameaça sua segurança e a de seus filhos.

Nora Roberts já havia me conquistado com a série Quarteto de Noivas (que já foi resenhada aqui no Blog), e depois de ler a sinopse de Um Novo Amanhã, já me vi encantada somente pela ideia dessa nova trilogia.

Sempre que desenvolve histórias que envolvem trabalho em conjunto, é muito interessante ver a construção de cenário e dos personagens. Tudo no livro faz com que você não queira parar de ler!

Os irmãos Montgomery são incríveis. Engraçados, protetores e responsáveis, te fazem querer pegar o próximo avião com destino à Maryland, onde fica Boonsboro. Clare e suas amigas também trazem muita leveza e humor a história, tornando tudo ainda melhor.

Estrelinhas: 5+ ❤

LINKS PARA AQUISIÇÃO:

Amazon

Submarino

Americanas

Livraria Cultura

Outras resenhas da autora:

Álbum de casamento (Quarteto de Noivas #1)

Mar de Rosas (Quarteto de Noivas #2)

Bem-Casados (Quarteto de Noivas #3)

Felizes Para Sempre (Quarteto de Noivas #4)

INSTAGRAM DO BLOG:@unicorniodepapel

Anúncios

Resenha: Onde Está Você

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Hoje trago resenha da continuação de um livro que saiu aqui há pouquinho tempo, de uma autora que está conquistando um lugar muito importante no meu coraçãozinho sofredor de leitora hehe.

OBS:TEM SPOILER DE ENTRELINHAS, O PRIMEIRO LIVRO. NÃO ME RESPONSABILIZO POR CHOQUES, XINGAMENTOS, ATAQUES DE RAIVA NEM NADA DO TIPO.

download-12

 

 

Título: Onde está você

Série:Entrelinhas#2

Autora:Tammara Webber

Editora:Verus

Número de páginas:307

No final do primeiro volume da série, Emma acaba encontrando Graham e os dois confessam os sentimentos que têm um pelo outro, e apesar do enorme esforço de Graham para não se apaixonar por Emma, ele decide se arriscar e abrir seu coração para o amor mais uma vez.

Anos atrás, aprendi que nunca ficamos tão indefesos do que quando acreditamos que amamos alguém. Digo que não acredito no amor, mas isso não é totalmente verdade. Amor é só o nome de uma emoção. É gostar com esteroides. É luxúria com ética. E as emoções, medo, ódio, o que for, vêm e vão.

Emma decidiu sacrificar sua carreira de atriz para ter uma vida normal. Ela e Graham assumem um relacionamento à distância, à espera dos momentos em que poderão ficar juntos.

Brooke, a ex-namorada de Reid, conseguiu suportar três meses de gravação ao lado do ex-namorado ouro de Hollywood, e agora, mais velha e experiente, sabe o que quer: Graham. Porém, Emma está entre os dois. Ela decide se juntar à Reid num plano para conquistar Graham, e para que Reid reconquiste Emma.

Isso me incomoda, mas eu entendo. Os relacionamentos que tivemos com Reid e Brooke ativam aquela vozinha de e se em cada um de nós. Ele pensa e se ela não tiver superado o Reid, e eu penso e se ele realmente estiver apaixonado pela Brooke.

O segundo livro, na minha opinião, foi muito melhor do que o primeiro, pelo simples fato de que Emma e Reid não estão juntos. Apesar de não ter tanta participação quanto o outro. Graham me ganhou nas menores coisas, com um grande carisma e senso de humor (sem falar que ele é um dos personagens mais fofos desse universo), o total oposto de Reid.

Emma é um pouco mais “viva” nesse livro, com maiores emoções, dúvidas e tudo mais, que beneficiaram a história, quando contada pelo seu ponto de vista.

Apesar de odiar (isso mesmo, odiar) a Brooke e o Reid, tudo que eles fizeram no livro foi necessário para melhorar o relacionamento de Graham e Emma, e para dar até um pouco de emoção à história.

A Verus Editora não publicou nada sobre o lançamento do terceiro livro da série, mas provavelmente será lançado esse ano, já que eles têm o costume de lançar um livro a cada ano.

*Só para deixar claro que essa capa é muito mais fofa e mais bonita que a do primeiro livro*

Estrelinhas:4

Links para aquisição:

Amazon

Saraiva

Submarino

INSTAGRAM DO BLOG:@unicorniodepapel

Resenha: Irmandade

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Hoje trago resenha do segundo volume da adaptação da famosa série de videogames, Assassin’s Creed. Você pode ler a resenha do primeiro livro clicando aqui!

download-11

 

 

Título:Irmandade

Série:Assassin’s Creed #2

Autor:Oliver Bowden

Editora:Galera Record

Número de páginas:392

O livro começa exatamente onde o primeiro volume acabou, na Capela Sistina no Vaticano, onde Ezio, depois de descobrir mais sobre os poderes do Pedaço do Éden, deixa o líder dos Templários, agonizando no chão, achando que o inimigo irá morrer.

Porém, ao voltar atrás para confirmar, ele vê que o espanhol fugiu, e que irá atacar com força e poder total em Roma.

“Nada é verdade, tudo é permitido.”

Apesar de ter grande controle sobre o que acontece nesta parte da história, os vilões principais são Cesare e Lucrécia Bórgia, filhos de Rodrigo. Os dois são considerados piores que o pai, com ataques e técnicas mais brutais, e muito mais gananciosos. Cesare almeja se tornar o líder dos Templários e dominar toda a Itália.

“ – Não há mais lugar algum para onde você possa fugir, Cesare – desafiou Ezio – Esta é a hora de pagar suas dívidas.

-Venha então, Ezio! – rosnou Cesare – Você derrubou minha família. Vamos ver como você acerta seus débitos.”

Além da grande ameaça dos Bórgia, Ezio ainda enfrenta enormes dificuldades na Irmandade dos Assassinos, que depois da morte de seu tio Mario, ficou sem líder. Além do mais, há um espião infiltrado entre os Assassinos, informando todos os seus passo para os Bórgia, e Ezio é apresentado à vários indícios de que o espião é seu amigo Nicolau Maquiavel.

“- Não, mas tenho certeza de que você irá concordar que é melhor confirmar toda informação que se recebe, ainda mais em tempos como esses.”

O segundo livro, antes das 100 primeiras páginas já havia rendido muito mais do que o primeiro. A leitura se tornou muito mais fácil, já que a história segue um determinado rumo sem mudanças de contexto, e todos os acontecimentos, por mais insignificantes que pareçam, contribuem para o enredo.

“- Temos de lidar com a situação real, meu bom Ezio, não com a situação que poderia ter sido. – Mario lhe deu uns tapas nas costas.”

Ezio tem muito mais responsabilidades nesse volume, e está envelhecendo, o que torna tudo mais maduro. É muito interessante, ver que o próprio personagem admite que não é mais o que fora antes, mas continua com seus deveres e com a luta dos Assassinos acima de tudo.

“-Que mudança de opinião? Eu sempre apoiei você. Sempre fui leal à causa.”  

Além de tudo, podemos ver um pouco mais de romance nesse livro (o que é muuuuuuuito importante para mim, romântica declarada), com a personagem Caterina Sforza, condessa de Forlí. No livro podemos ver o quanto Ezio é apaixonado por ela, e como a relação dos dois acaba quebrando um pouco da atmosfera do livro, mas de uma maneira muito positiva.

Estrelinhas: 4

Links para aquisição:

Amazon

Saraiva

Submarino

INSTAGRAM DO BLOG:@unicorniodepapel

Resenha: Sweet

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Hoje trago resenha do terceiro livro da série Contornos do Coração (que já tem resenha aqui no blog, mas só vou colocar o link da resenha do primeiro livro, mas a do segundo já deve ter saído a essa altura).

download (9).jpg

 

 

Título:Sweet

Série:Contornos do Coração#3

Autora:Tammara Webber

Editora:Verus

Número de páginas:322

O livro conta a história de Boyce Wynn, o melhor amigo de Lucas, do livro Easy, um rapaz que já passou por poucas e boas na vida; um jovem intenso, que sofreu muito na infância, levando cicatrizes para a vida toda.

Temos Pearl Frank, a melhor amiga e paixão da vida de Boyce, uma garota que vêm de uma boa família, com direito a tudo o que quisesse. Ela acaba retornando à cidade natal depois de terminar um namoro de dois anos (com um babaca ridículo, diga-se de passagem) e decide mudar o rumo da sua vida por completo. Porém, depois de contar à mãe que não quer seguir a carreira dos seus sonhos, e ser “expulsa” de casa, ela precisa de um lugar para ficar, e acaba recorrendo à Boyce.

“Meu coração, que eu escondia com tanto cuidado, ignorava a razão. Ele corria atrás do que queria, e durante um ano ele só quis uma coisa, contra toda razão: Boyce Wynn.”

Os dois se conheceram quando crianças, quando Boyce salvou a vida de Pearl, e os dois criaram um laço um com o outro imediatamente, e tiveram uma relação meio colorida e esquisita desde então.

“Meu último pensamento compreensível foi ‘Santa mãe de Deus’. Olhando para o chão e sem perceber meu interesse, ele esfregava o cabelo molhado com uma toalha de rosto. Cada músculo do braço, do ombro e do peito se expandia e contraía com o esforço, formando arcos e linhas definidas que mudavam a paisagem embaixo das conhecidas sardas e das gotas d’agua que ele ainda não havia enxugado. Se eu procurasse “injusto” na internet, provavelmente encontraria um GIF dele naquele momento e um link para uma explicação biológica do caos que se passava no meu corpo e da comoção mental que o acompanhava.”

A história me ganhou logo de início. Eu tinha expectativas bem altas sobre esse livro, principalmente depois de ler Breakable e conhecer Boyce, e posso afirmar que elas foram completamente atendidas.

“Você é muito amor. Por isso eu te amo.”

Pearl é uma das melhores protagonistas que já conheci. É forte, não tem os chiliques típicos das personagens principais, nem indecisões típicas; Ela sabe o que quer, tanto relacionado ao amor quanto à carreira. *Gostei mais dela do que da Jacqueline, sinto admitir.*

A maioria dos personagens principais masculinos de Tammara Webber é sempre um amorzão (amorzinho é pouco), e apesar de amar de paixão Lucas, Boyce também entrou para o top 100 (sou muito indecisa para ter um top 10) crushs literários. Apesar de ter passado por muitas coisas na infância e adolescência, ele se tornou um homem trabalhador e respeitável. E a maneira como ele lida com Pearl, a maneira que ele a ama, é algo muito lindo de se ver (ler).

“Você é a melhor coisa que um dia já foi minha.”

Um dia, com muita fé, o quarto livro irá sair, mas ninguém sabe quando hehe. Sabemos que irá contar a história de Erin, amiga de Jacqueline, mas por enquanto é só.

29924861

Estrelinhas: 5+ ❤

Links para aquisição:

Saraiva

Amazon

Submarino

Americanas

INSTAGRAM DO BLOG:@unicorniodepapel

Resenha: Entrelinhas

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Hoje trago mais uma resenha de um livro de Tammara Webber, autora de Easy e Breakable, que já foram resenhados aqui no blog!

download.png

 

Título:Entrelinhas

Série:Entrelinhas#1

Autora:Tammar Webber

Editora:Verus

Número de páginas:350

Emma Pierce é uma jovem atriz de 17 anos, que se dedica integralmente à carreira, não frequentando a escola normal. Ela vive com o pai e a madrasta, que não a entendem, só pensando na fama e no dinheiro.

Emma é contratada para fazer um remake de Orgulho e Preconceito, numa versão estudantil, e consegue o papel da protagonista, fazendo com que sua vida vire de cabeça para baixo.

“Eu devia ser grata, devia me sentir sortuda – e sou grata, me sinto sortuda. Mas, mesmo que você tenha tudo que todos desejam, se não for o que você deseja, não é o ponto-final. Uma versão de cinema no ensino médio de uma das melhores histórias de todos os tempos? Sério? A menos que Jane Austen seja fã de Reid Alexander, ela provavelmente está se revirando no túmulo.”

Ela acaba conhecendo pessoalmente Reid Alexander, o artista jovem mais bonito de Hollywood. É o típico bad boy rico, que faz as coisas sem se importar com os outros e só se importa com ele mesmo. Ao conhecer Emma, a química dos dois é quase inacreditável. Reid se encanta com a garota e coloca como objetivo conquistá-la.

Entra em cena o jovem Graham, um dos rapazes mais velhos do elenco, que é um homem responsável, fofo e atencioso, sendo o total oposto de Reid, fazendo com que Emma fique mais confusa do que já é.

“-Bom, em qual desses dois caras você está interessada?

Penso no Graham ajeitando uma mecha de cabelo atrás da minha orelha quando fugimos da tempestade, a sensação de seus dedos deslizando na minha pele, como ele me escutou quando eu contei que perdi minha mãe. Penso na fome estampada nos lindos olhos do Reid, na diferença quente do seu beijo fora da tela e no modo como ele me provoca.

-Eu gosto dos dois. Eles são… diferentes.”

O livro é bem tranquilo, sem grandes emoções ou acontecimentos, e é uma leitura gostosa. Diferente de Easy ou Breakable, tem muitos defeitos. Um triângulo onde até a protagonista torce mais para um do que para outro.

Emma é uma protagonista sem sal, sem açúcar, sem nada. Não é o tipo chata, que irrita, como muitas outras, mas não tem grandes atributos ou uma grande personalidade.

“As pessoas estão certas quando dizem que o tempo cura as feridas. Mas as cicatrizes estarão sempre lá, esperando alguma coisa cutuca-las.”

Não gostei de Reid desde o início, antes de conhecer Emma e tudo mais. A personalidade dele não é nem um pouco atraente, e muitas de duas atitudes no livro me deixaram enojada. Depois de procurar saber mais sobre a série, descobri que são quatro livros, os dois primeiros já publicados no Brasil. Os dois últimos publicados serão sobre Reid. Não posso dizer que fiquei feliz em saber disso.

Tenho que a admitir que desde o início, o que me motivou a ler foi Graham, mesmo quando li a sinopse e não sabia nada sobre o personagem, e tinha achado o nome bonito. Além de ser um personagem maravilhoso, é maduro, não faz joguinhos, não é um personagem chato, com aqueles chiliques que mesmo meus personagens favoritos tem.

Estrelinhas:4 só por causa do Graham

Links para aquisição:

Saraiva

Submarino

Amazon 

INSTAGRAM DO BLOG:@unicorniodepapel

Resenha: No Limite da Loucura

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Hoje trago resenha da continuação de O Nome da Estrela, que eu postei resenha aqui há exatamente um ano! Quanto tempo, né gente?

OBS: SE VOCÊ NÃO LEU O NOME DA ESTRELA, VOCÊ VAI LEVAR UMA CHUVA DE SPOILERS, ENTÃO NÃO LEIA A RESENHA. Leia a resenha de O Nome da Estrela para saber do que se trata, leia os livros, e volte aqui.

no-limite-da-loucura

Título: No Limite da Loucura

Série:Nas Sombras de Londres #2

Autora:Maureen Johnson

Editora:Rocco

Número de páginas: 304

No início deste volume de Nas Sombras de Londres, Rory está afastada de Wexford, depois de ter sido atacada pelo Estripador.

Ela vive em Bristol com os pais, frequentando uma psicóloga com a qual não pode ser honesta, nem com mais ninguém, além dos seus amigos de Londres, que não entraram em contato durante o tempo em que esteve longe.

“E vai ser pior ainda se você explicar à psicóloga que tem amigos na polícia secreta de Londres e que não pode comentar o assunto porque um agente do governo fez você assinar um documento do Ato de Sigilo Oficial e prometer que jamais falaria sobre esses amigos da polícia. (…) A psicóloga vai acrescentar “delírios paranóicos de agências governamentais secretas” a sua lista já longa de problemas, e ai vai ser fim do jogo pra você, srta. Doida.”

Depois perceber que desenvolveu uma nova habilidade depois do ataque, ela decide que está na hora de voltar à sua escola e tentar reencontrar seus amigos. Ao mesmo tempo, uma nova onda de crimes começa em Londres, levando a uma nova investigação de Rory, Bu, Stephen (<3) e Callum.

“Os dois se olham com expectativa. Stephen pigarreou de leve.
– Ela … é um terminal.
Não posso culpar os dois por não saberem o que dizer.
– Você está de brincadeira – disse Callum após alguns instantes.
– É sério – respondeu Stephen. (…)”

Com certeza, o segundo livro rende muito mais do que o primeiro. Rory já sabe sobre o mundo das sombras e todos os seu segredos, então uma grande parte já é adiantada. A história tem um toque um pouco menos misterioso do que no livro anterior, mas com tanta qualidade quanto o outro.

“(…) Mas aquele maldito ditado se repetia na minha cabeça: “Piso rachado, pescoço quebrado.” ( Quem é que inventou isso, aliás? Não seria uma consequência meio exagerada para um simples piso rachado?)
Mas havia uma rachadura na calçada, e havia uma rachadura no piso do banheiro.”

Como sou uma grande fã de romances (tão fã que fico achando romance onde não tem romance) só posso dizer que Jerome nadinha, Stephen rainha.

Com certeza, se eu chorasse com livros, filmes, etc, eu teria chorado com No Limite da Loucura, especialmente no finalzinho, que é destruidor de lares.

Estrelinhas: 4 e mais um bocadinho

Links para aquisição:

Submarino

Saraiva

Americanas

Amazon

INSTAGRAM DO BLOG:@unicorniodepapel

 

Resenha: Us

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Hoje trago resenha de Us, a sequência do livro Him, que já tem resenha aqui no blog, que é de Sarina Bowen, autora do livro The Year We Fell Down, que também tem resenha aqui no blog, e de Elle Kennedy, autora da série Amores Improváveis, publicada aqui no Brasil pela editora Paralela.

OBS:SE VOCÊ NÃO LEU HIM, NÃO LEIA ESSA RESENHA (A MENOS QUE VOCÊ QUERIA SPOILERS, OU QUERIA SABER DO QUE SE TRATA A SÉRIE, OU QUEIRA NOS AJUDAR NAS VISUALIZAÇÕES). Eu avisei.

Cover+US+Sarina+Bowen+Elle+Kennedy.jpg

 

 

Título:Us

Série:Him #2

Autoras:Sarina Bowen e Elle Kennedy

Editora:Rennie Road Books

Número de páginas:328

 

Em Us, Wes e Jamie moram no Canadá. Wes está em sua primeira temporada na NHL (National Hockey League) e está se saindo muito bem. Jamie está trabalhando como treinador de um time de Juniores e os dois estão aparentemente bem, mesmo tendo que esconder seu relacionamento de todos, por conta da carreira de Wes.

” A vida com Wes nunca é monótona. Mesmo quando estivermos velhos e cinzas, com bundas caídas,
ele ainda vai ser engraçado e ele ainda vai ser meu.”

Até que um dos colegas de time de Wes se muda para um apartamento no mesmo condomínio onde o casal mora, e manter o relacionamento em segredo acaba se tornando mais difícil do que o normal.

” Ele foi isolado por minha causa, por causa da minha necessidade de esconder nosso relacionamento, por causa da minha carreira.”

Além do estresse por causa de seu relacionamento oculto, os dois ainda acabam enfrentando maiores desafios, como a distância, quando Wes viaja para jogos, Jamie acaba ficando doente e se afastando do amor de sua vida, tornando tudo mais complicado ainda, especialmente quando o relacionamento dos dois vem à tona para a mídia.

“A coisa sobre Wes, ele está acostumado à decepção.
Inferno, eu acho que a decepção não é algo que ele teme, mas espera – como ele está sempre vivendo em um estado determinado de querer deixar os outros cair.”

Os dois livros dessa série (duologia?) são incríveis. Além de ser um romance incrível, trata de muitos temas importantes, como orientação sexual, escolha de emprego depois da faculdade (mesmo que eles sejam bonitos demais e jogadores de hockey e tenham certo privilégio), e querendo ou não, trata de uma coisa que nunca deixa de ser um tabu na sociedade, que é o homossexualismo.

“… Você vive sua vida da maneira que você quer viver, e você continua fazendo o que está fazendo. E saiba que você sempre tem as pessoas no seu canto, as pessoas que dão a mínima para você.

Apesar de entender tudo pelo que o Jamie passa nesse segundo livro (sem spoilers hehe), e de gostar muito muuuuuuuuito mesmo dele, reconheço que ele foi um pouquinho pé no saco (me perdoem pela expressão) por algumas questões meio insignificantes, às vezes (meu filho, se eu tivesse um Ryan Wesley em casa, eu não reclamava nem do vento), mas algumas das questões que ele carrega no livro realmente têm fundamento, e é compreensível o porquê de ele ter pensamentos e inseguranças no seu relacionamento.

“E mesmo se eu tivesse ganhado cada centavo cavando valas, não há nada que eu tenho que eu não quero dar-lhe.
Nenhuma maldita coisa.”

Wes não poderia ter sido uma pessoa melhor nesse livro. Já no primeiro ele tinha me encantado, e eu realmente não tenho palavras para descrever o porque, e no segundo ele me conquistou totalmente. Apesar de sabermos que os dois se amam e tudo mais, no primeiro livro, não era exatamente um relacionamento de verdade. Já no segundo, você consegue realmente ver como os dois se comportam em um relacionamento, mesmo com todas as dificuldades que eles tem.

Wes é muito amorzinho para mim, porque já li muitos livros de homens apaixonados (obviamente), mas essa duologia (série?) foi a minha primeira com um casal gay, então foi uma experiência bem diferente. É muito legal ver a maneira como eles veem um ao outro, e a maneira que Wes cuida do Jamie, como tenta conciliar o relacionamento com a vida profissional e tudo mais, nos fazem amá-lo demais <3.

Uma série (eu acho que é série) spin-off de Him e Us está sendo lançada. Se chama WAGS (para quem não sabe, significa Wifes and Girlfriends of Sports- Esposas e namoradas do esporte), e o primeiro livro, Good Boy, conta a história da irmã de Jamie, Jess Canning e mais uma pessoinha que eu não posso dizer porque seria spoiler de Us.

15110387_1232924846774684_976166312630033216_o-270x405

Estrelinhas: 5+ ❤ ❤ ❤

Link para aquisição:

Amazon EUA

INSTAGRAM DO BLOG:@unicorniodepapel

Resenha: Breakable

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Hoje trago resenha de um livro lindo demais, que eu já li há algum tempo, mas que conquistou meu coração de jeito!

breakable

Título:Breakable

Série:Contornos do Coração #2

Autora:Tammara Webber

Editora:Verus Editora

Número de páginas:364

Em Easy (clique aqui para ler a resenha) a história foi contada pelo olhar de Jacqueline. Em Breakable, pudemos conhecer a história de Lucas, antes e durante seu romance com Jacqueline.

Landon Lucas Maxfield teve uma infância privilegiada e feliz, como a maioria das crianças, com a esperança de um futuro promissor, até que uma tragédia desmoronou sua vida.

“Observá-la fazia meu coração doer como se ele estivesse conectado ao estado emocional dela, em vez de se dedicar à função principal – me manter vivo.”

Após ter a vida desestabilizada de maneira terrível, Landon (como eu prefiro chamar, já que acabamos ficando íntimos) acaba tendo que se tornar adulto antes do esperado. Acaba se envolvendo com coisas que não faziam bem, tomando o rumo errado da vida.

“Amor não é a ausência de lógica
mas a lógica examinada e recalculada
aquecida e encurvada para se encaixar
dentro dos contornos do coração.”
Ao mesmo tempo, a história “atual” de Lucas é contada, a queda (ou abismo) que tem por Jacqueline, quando ele a salva de uma tentativa de estupro e quando ele vira seu monitor em economia, sendo que ela não imagina que Landon, o monitor atencioso, e Lucas, um rapaz sombrio que parece ter muito a esconder, são a mesma pessoa.
“Havia momentos em que eu surpreendia meu pai olhando para ela como se não conseguisse acreditar que aquela mulher estava na sua cozinha, ou morava na sua casa.”

O livro conta a história de uma mesma pessoa, em fases completamente diferentes de sua vida. Primeiro temos Landon, o garoto que se perdeu completamente depois de ter seu lar destruído após uma enorme tragédia, e Lucas, o adulto que teve amadurecer muito antes do que o normal, se tornando um homem responsável, que depois de muito tempo,sente seu coração realmente bater de novo.

“Eu não me permitia desejar algo tão impossível havia muito tempo.”

 

 A escrita da autora é incrível. Depois de três anos querendo ler Easy, todas as minhas expectativas foram atendidas, e ao ler Breakable, minha admiração pela capacidade de criar uma história, um romance, que também trata de assuntos atuais e fora da zona clichê, só cresceu.

“Talvez eu não houvesse salvado a vida de Jacqueline naquela noite, mas a salvara de algo que lhe roubaria parte da alma. Eu era consumido pela ideia de cuidar dela e para isso precisava conhecê-la melhor.”

A personalidade de Landon Lucas é incrível. Ele é forte, mesmo tendo passado por tudo que passou, e ainda assim consegue ter um grande coração, e se tornou um dos melhores personagens que já “conheci”. O senso de responsabilidade que tem em relação à Jacqueline, só me provou que mesmo o famoso bad boy dos livros, tem um enorme coração.

“Ela se surpreendeu por eu me lembrar do que ela me pedira uma semana atrás. Eu poderia catalogar com prazer suas preferências e o que ela não gostava. Cada um deles. De como ela preferia o café a como gostava de ser beijada, ou que carícia era capaz de fazê-la estremecer da cabeça aos pés.”

Apesar de ter ouvido muitos comentários dizendo que Breakable é um livro desnecessário, por contar a mesma história que Easy e blá blá blá, discordo totalmente. O livro revela muito mais do que o primeiro, sobre todos os personagens e suas visões, além de apresentar novos componentes essenciais para a compreensão.

 

Estrelinhas: 5+ ❤

Links para aquisição:

Amazon

Saraiva

Submarino

Americanas

INTAGRAM DO BLOG:@unicorniodepapel

Resenha: Carry On

E aí meus unicórnios, como vão vocês? Sim, estou de volta depois de muuuuuuito tempo, e eu peço enormes desculpas por esse afastamento tão grande. No mês de dezembro eu viajei para ficar com minha família, num lugar que a internet não era das melhores e eu não havia me programado para deixar os posts do blog agendados. Mas daqui para frente voltaremos ao ritmo normal, e em 2017 teremos muitas coisas legais por aqui! Obrigada pela tolerância.

carry-on

 

Título:Carry On: A Ascensão e Queda de Simon Snow

Autora:Rainbow Rowell

Editora:Novo Século

Número de páginas:480

Carry On é o livro de Rainbow Rowell conta a história da fanfic escrita por Cath, protagonista do livro Fangirl (clique aqui para ler a resenha).

Simon é um “personagem fictício semi-imaginado”, como a própria autora Rainbow Rowell diz, protagonista da série de livros infantis escritos pela autora Gemma T. Leslie, reconhecida por fãs ao redor do mundo.

Simon Snow é um aluno da Escola de Magia de Watford, mas é de longe um dos seus piores anos. Tem problemas com a namorada, seu mentor tenta evitá-lo a todo custo, e uma força sombria vaga pelos lugares usando seu rosto. Porém, conta com a amizade de sua melhor amiga, Penny, para ajudar a resolver sua vida.

Simon é o bruxo mais poderoso do mundo, e o pior Escolhido que alguém poderia ter escolhido. Não consegue controlar sua varinha, fazendo com que sua mágica saia em rompantes perigosos, até para si mesmo. E além de todos os problemas que o cercam, ainda há o companheiro de quarto, Baz, que demonstra ódio explicito pelo bruxo atrapalhado, seu sumiço inexplicável.

“A Magia nos separa do mundo. Não permitam que nada nos separe uns dos outros.”

Assim que Baz retorna, um mistério relacionado a morte de sua mãe, promove uma trégua entre Simon e o companheiro de quarto. A partir de então, a história mostra o ponto de vista de vários dos personagens, nos proporcionando maior entendimento sobre a história.

“…em Watford, magia é simplesmente o ar que respiramos. É o que me faz parte de algo maior, não o que me distingue.”

Ao se aproximarem por conta do mistérios, os dois acabam se tornando mais íntimos do que jamais puderam imaginar. A amizade entre os dois floresce, ainda mais quando Penny se junta à investigação.

“Eu escolho você, Simon Snow.”Eu digo.”Eu escolho você.”

Rainbow Rowell é o tipo de autora que faria com que você lesse até sua lista de compras. Todas as suas histórias, personagens e cenários são incrivelmente cativantes e apaixonantes, mesmo em seus livros contemporâneos. Cada parte do livro tem um toque só dela, exclusivo de sua escrita maravilhosa.

“Eu quero ser seu namorado. Seu namorado terrível.”

A escrita é fluida, um dos aspectos que só melhora o livro. Os acontecimentos e personagens fazem com que você queira mais e mais daquele mundo. Rainbow Rowell é capaz de descrever cenas de romance (com alguns dos beijos mais incríveis que já li) com a mesma capacidade de uma cena de ação, drama ou humor.

e955abe033f2fbc3c3efa6cec0a19f60

Estrelinhas: 5+ ❤

Links para aquisição:

Amazon

Saraiva

Submarino

Outras resenhas da autora:

Fangirl

Ligações

Anexos

Eleanos & Park

The Kiss of deception

E ai meus unicornios, como vão vocês? Hoje vim trazer para vocês a resenha de um livro que fez um grande sucesso em 2016!kiss-of-deception-capa-final-volume-1-darksidebooks

Nome: The Kiss of Deception 

Autora: Mary E. Pearson

Editora: Darkside 

Número de páginas: 409 

A princesa Lia, a primeira filha da casa real do reino de Morrighan, uma garota de apenas 17 anos decidiu fugir de seu casamento arranjado com o herdeiro do reino de Dalbreck que supostamente selaria a paz entre os dois reinos. A princesa resolve fugir com sua criada e melhor amiga, Pauline, que no dia de seu casamento foge com a princesa para Terravin, onde sua a amiga viveu por muito tempo antes de começar a servir no castelo.

“Isso não é o bastante para disfarçar o que tem dentro de você. Você sempre será você Lia. Não há como fugir disso.”

O príncipe fica sem entender o porque de Lia o ter deixado, pois afinal, o casamento deles estava marcado por muito muito tempo, então ele se sente obrigada a iniciar uma busca, sozinho, pela princesa para entender o porque de sua fuga e trazer-la de volta. Na cabeça dele, ela seria capturada no primeiro dia pois não tinha nenhuma noção para despistar os rastreadores e seria descuidada.

Obviamente não existiam apenas o reinos de Dalbreck e Morrighan, temos os bárbaros do reino de Venda. A rainha de Venda ao descobrir que a primeira filha da casa real fugiu de seu casamento, manda um assassino para acabar com a vida da princesa. Quem será cie  chegará primeiro? O assassino ou o príncipe?

As duas garotas se dirigem para uma estalagem, ao qual Pauline cresceu e foi criada pela dona, Berdi, ao qual acolhe as meninas com uma condição: ela terão que trabalhar e Lia iria ter de parar de ter todos seus “desejos” reias e se tornar uma camponesa normal. Afinal na estalagem tem guardas e pessoas desconhecidas e podem estar atras da princesa em troca de uma recompensa.

“Meu vestido flutuava atrás de mim, agora cansado-me com uma vida de incertezas, mas que assustava bem menos que a vida de certezas que eu tinha encarado. Agora, essa vida era um sonho criado por mim mesma, na qual o único limite era minha imaginação. Era uma vida comandada por mim, apenas por mim.”

Após umas duas semanas das garotas trabalhando, chegam 2 homens muito bonitos, Kaden e Rafe, que chamam a atenção de Lia. Eles estão atrás de um lugar para passar um tempo, e os dois também ficam muito interessados por Lia. Qual dos dois irá conseguir o coração desta linda e simples camponesa?

“A verdade é que achei ambos atraentes, cada um à sua maneira. Ora, eu não estava morta.”
 
O livro é realmente muito bom, demorou para a leitura fluir pois a escrita de Mary E. Pearson é completamente nova e diferente para mim, mas quando flui voce acaba devorando o livro. Achei a amizade de Pauline e Lia muito linda e forte, com uma conexão inexplicável.
Confesso que Lia me irritou em alguns momentos do livro, pois ela é muito indecisa, mas acho que ela tomou muitas decisões certas! Eu sou time Rafe, e vocês? hahaha! Espero que tenham gostado da resenha e em breve irei trazer a resenha do segundo livro: The heart of betrayal.
Estrelinhas: 4
INSTAGRAM DO BLOG: @unicorniodepapel
Links para comprar o livro: